Feeds:
Artigos
Comentários

Não conhece o Londripost? Para entende-lo, visite a página sobre ele, clicando aqui.

Com o objetivo de conservar os próprios públicos e aumentar a segurança da região, nova sede será construída até maio de 2012

Por Fernanda Cavassana

O prefeito Barbosa Neto anunciou na coletiva desta semana a construção da nova base da Guarda Municipal de Londrina na zona norte da cidade. A nova sede será instalada na praça Fernando Mello, que fica no cruzamento da avenida Saul Elkind com as ruas Joaquina de Oliveira Perfeito e Chupim.

Segundo o secretário de Defesa Social, Joaquim de Melo, a construção desta base da Guarda Municipal na zona norte estava sendo planejada há um ano. O secretário destacou que já houve diminuição de 30% dos índices de violência na cidade após a criação dessas bases. Com, 53,80 m2, esta será a oitava no município.

Segundo o prefeito Barbosa Neto, “é importante ter essa base para facilitar a logística, a articulação, e também para aumentar a sensação de segurança nessa região.” A base irá funcionar 24 horas por dia para atender os mais de 160 mil moradores da região norte e também será importante para o trabalho dos guardas, que terão um local fixo para fazer refeições, assinar o ponto e outras funções administrativas.

O delegado chefe da Polícia Federal (PF) em Londrina, Cleo Mazzotti, também esteve presente na assinatura da ordem de serviço e destacou que a PF é responsável por tudo que abrange a segurança pública, atuando em conjunto com todas as forças, inclusive com a Guarda Municipal. Mazzotti afirmou que as bases da Guarda Municipal são importantes, inclusive, para o controle e a diminuição do tráfico de drogas.

A estimativa da prefeitura é de que a obra, que custará mais de R$ 165 mil, fique pronta em 180 dias. A obra, além da construção da nova base, reestruturará toda a área da praça Fernando de Melo para atender a população.

Módulos Policiais
Questionado sobre os antigos módulos policiais que foram desativados, o prefeito Barbosa Neto explicou que eles faziam parte da política de segurança pública de outro governo e que as novas bases da Guarda Municipal seguem a linha da atual gestão. Os módulos da polícia militar $foram implantados na década de 1980, no governo estadual de José Richa, e vários funcionavam na cidade até 1995.

O anúncio foi feito durante a coletiva semanal do prefeito; o objetivo é preencher as duas mil novas vagas para o programa

Por Daniela Brisola

Entre tantos anúncios feitos pelo prefeito Barbosa Neto durante a coletiva de ontem (10), vale destacar que os jovens interessados em participar do Programa Pro Jovem Trabalhador – Juventude Cidadã vão poder se inscrever em mutirões que serão feitos nos próximos dias na cidade.

A equipe do programa estará presente de sexta (11) a segunda-feira (14) na Feira Super Touros Londrina 2011, realizada no Parque Ney Braga, e no feriado (15), das 16h às 20h, no Zerão, para efetuar as inscrições dos jovens. Para incentivar a participação dos jovens, o mutirão que será no Zerão contará com a presença de bandas se apresentando. “Queremos dar mais visibilidade ao Programa. É importante que os jovens de baixa renda saibam da existência do Pro Jovem”, afirmou o prefeito.

Para quem não sabe, o Programa Pro Jovem Trabalhador é voltado para jovens de 18 a 29 anos que tenham o interesse em se capacitar em sete áreas oferecidas: administração, alimentação, comunicação e marketing social, construção e reparos, telemática, turismo e hospitalidade e vestuário. Estão abertas duas mil novas vagas para os cursos que vão ter duração de seis meses e serão realizados nos turnos da manhã, tarde e noite em locais espalhados pela cidade.

O objetivo do programa é qualificar os jovens de baixa renda interessados em participar profissionalmente com a intenção de inseri-los no mercado de trabalho. Para isso, o Pro Jovem oferece bolsa-auxílio de R$ 100 mensais, durante os seis meses de curso, mais vale transporte, material pedagógico, uniformes e lanche.

Segundo a coordenadora do Sistema Nacional de Empregos (SINE) de Londrina, Neiva Vieira, ressaltou a importância do projeto. “É um programa de profissionalização com a intensão de preparar esses jovens para o mercado de trabalho”, ressaltou. Além dos cursos profissionalizantes, os jovens podem aprender sobre direito trabalhista, noções de informática básica, aulas de etiqueta e de como se portar no mercado de trabalho.

O prefeito Barbosa Neto sancionou hoje a lei nº 11.370, que concede ao Cincão Esporte Clube o direito real de uso de um terreno localizado no Conjunto Luís de Sá, na região Norte. Além do estádio de futebol, a concessão também dá direito à implantação de equipamentos públicos voltados à prática de esporte e lazer.

O vice-presidente do Cincão Esporte Clube, Luiz Carlos Pereira, considera a doação do terreno um marco histórico para a cidade. “Barbosa Neto demonstrou ter boa vontade para ajudar a comunidade e a cidade como um todo”, afirmou.

As obras de implantação devem começar no prazo máximo de um ano. Pereira explicou que o engenheiro italiano Stefano Marzocchi já foi contratado e as obras devem seguir as normas estabelecidas pelo município de Londrina e pela Federal Internacional de Futebol- Fifa. O estádio terá capacidade para até cinco mil torcedores.

A lei determina, como contrapartida ao clube de futebol, que a área possa também ser utilizada de maneira gratuita pela comunidade. O prefeito Barbosa Neto afirmou que também existirá um “espaço ali reservado para a construção de um centro de referência de assistência social, uma grande vitória para a comunidade”. O time ainda será responsável pela reforma do Centro Comunitário e utilizá-lo em parceria com a Associação de Moradores.

 Por Laura Almeida

O prefeito Barbosa Neto (PDT) assinou nesta quinta-feira (10), durante sua coletiva semanal, a ordem de serviço que possibilitará a reforma de cinco sedes do projeto Viva a Vida. Serão reformadas as sedes da Vila Brasil, União da Vitória, Interlagos, Eucaliptos e João Turquino, que ao todo atendem cerca de 650 crianças.  

 

De acordo com a secretária municipal de Assistência Social Jacqueline Micali, o projeto atende jovens de 6 a 14 anos, em situação de vulnerabilidade social. “São crianças que chegam até nós pelo conselho tutelar, ou até pelos pais. Elas recebem café da manhã, almoço, jantar e frutas, além de participar de atividades sócio-educativas”, explica Micali.

 

Viva a Vida atende ao todo 1600 crianças e adolescentes, em 14 unidades de apoio, localizadas em bairros periféricos e distritos rurais. “Criança que está na periferia tem que receber o mesmo tratamento da criança que não está na periferia. Quando você oferece um tratamento de qualidade e um acesso a políticas públicas, conseqüentemente você esta diminuindo a violência”, afirmou a secretária.

 

O prefeito Barbosa Neto, também destacou a importância do projeto e das melhorias que serão feitas nas sedes contempladas. “São cinco obras importantíssimas, só para as crianças que estão em situação de vulnerabilidade, resolvendo um problema antigo de algumas regiões que há anos aguardam essa reforma e colocando essas crianças, que tanto precisam desse auxílio, sob a proteção da secretaria”, comentou durante a coletiva.

 

As reformas devem ser concluídas em 60 dias e custarão cerca de R$ 351 mil, provenientes de recursos municipais.

Por Laura Almeida

A Prefeitura começou ontem as obras de reforma no Bosque do Centro de Londrina. Equipamentos como mesas, bebedouros e aparelhos de ginástica foram retirados ontem durante o dia, pelos funcionários da Secretaria Municipal de Obras. As mudanças surpreenderam os frequentadores do local, que agora estão impossibilitados de se exercitar ou utilizar as mesas para jogos.

Eles temem que a prefeitura reabra a Rua Piauí para circulação de veículos, segundo prevê um projeto do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul), que pretende revitalizar o bosque.

De acordo com a presidente do Ippul Regina Nabhan, em entrevista ao portal Bonde, depois de entregue o projeto à Secretaria Municipal de Obras em junho, uma pesquisa foi realizada com 100 usuários do Bosque e apontou que 88% aprovavam as mudanças.

No entanto, o Secretário Municipal de Obras, Bruno Morikawa, que acompanhou os trabalhos ontem, não confirmou a informação de que a intenção das mudanças seria a reabertura da rua.

Por Daniela Brisola

Duas obras na região sul da cidade foram embargadas pela Secretaria Municipal do Ambiente (Sema). A justificativa da Secretaria é que as obras na Gleba Palhano estariam assoreando o Lago Igapó. Uma das obras fica na avenida Ayrton Senna e na outra na rua Bento Munhoz da Rocha Neto.

Segundo afirmou o secretário do Ambiente, José Faraco, em entrevista à rádio CBN os lagos já estão bastante assoreados. “Se nós permitimos que continuem assoreando, tende a piorar. A Prefeitura, neste momento, não tem condições de fazer o desassoreamento.”

Com as chuvas do último final de semana, uma grande quantidade de terra foi arrastada pelas águas dos terrenos até o Lago Igapó. “Nós vamos interditar as obras até que façam a contenção da terra, de modo que não cheguem às redes pluviais”, ressaltou o secretário.

Foram abertos dois processos administrativos e as empresas podem ser multadas em R$ 30 mil cada. Conforme explicou Faraco, as mesmas empresas já tinham sido notificadas quando ocorreram as chuvas em meados de outubro. Enquanto as empresas não apresentarem soluções para a contenção, as obras não serão retomadas.

A preocupação do assoreamento do Lago Igapó se tornou ainda maior com o alagamento provocado pelas fortes chuvas em outubro. Um levantamento realizado pela Defesa Civil apontou que serão necessários pelo menos R$ 5 milhões para a reestruturação do local.

Com informações da rádio CBN Londrina e do portal Bonde.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 1.053 outros seguidores