Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Outubro, 2010

por Lígia Zampar

esse é o resultado de uma luta que já dura alguns anos e é o começo de uma longa história”

Luiz Figueira,  presidente do Instituto Ecometrópole.

Read Full Post »

por Lígia Zampar

Sempre fui leitora do site Vida de Merda, um site feito para compartilhar com o mundo as desgraças inusitadas que detonaram o seu dia. Os relatos do site são públicos e criados pelos próprios usuários.

Do Não Salvo, alguns depoimentos que valem a pena estarem aqui pra provar que sua vida poderia ser pior do que é…

Este slideshow necessita de JavaScript.

Read Full Post »

Por Fernanda Cavassana

Estão abertas as inscrições para a seleção de alunos para o Projeto Rondon, Operação janeiro de 2011. A UEL estará participando na ação A com a Operação Carajás, em Rio Maria – PA, e a ação B com a Operação Rio dos Siris, em Santana do São Francisco – SE.

Para participar da seleção os alunos precisam se inscrever na Pró-Reitoria de Extensão (Proex), entregando Curriculum vitae resumido com telefone e e-mail; ter participação comprovada em projetos de extensão ou no evento Atividades Rondonistas; apresentar comprovante de matrícula 2010. A partir da inscrição, uma entrevista será marcada com o estudante.

Podem participar da seleção para a Operação Carajás, os estudantes dos cursos: Biomedicina, Ciências Sociais, Jornalismo, Design Gráfico, Direito, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Letras, Medicina, Odontologia, Pedagogia, Psicologia e Serviço Social.

Já para a Operação Rio dos Siris, estudantes dos cursos: Administração, Agronomia, Arquivologia, Biblioteconomia, Ciências Biológicas, Ciências da Computação, Ciências Econômicas, Engenharia Civil, Geografia, Jornalismo, Medicina Veterinária, Química, Relações Públicas, Secretariado Executivo e Zootecnia.

O período de atuação será de 21/01 a 06/02 para a Ação A, no Pará, e de 14/01 a 30/01 para a Ação B, em Sergipe.

As inscrições podem ser feitas até o dia 27 de outubro às 17h30 horas na DIC. É necessário que o estudante esteja cursando o último ou penúltimo ano do curso em 2010, exceto para o curso de medicina, em que a inscrição está aberta para alunos a partir do 3º ano.

Mais informações pelo site www.proex.uel.br/rondon ou pelo telefone 3371-4592.

 

Read Full Post »

Tropa de Elite 2 – O Inimigo Agora é Outro (Idem, 2010)

Por Beto Carlomagno

O inimigo agora é outro. Esse é o subtítulo do filme Tropa de Elite 2, e define bem o que o espectador pode esperar da continuação. José Padilha, diretor dos dois filmes da série, opta por mostrar nessa continuação que o problema não Brasil não está apenas ligado ao tráfico e aos bandidos declarados. Muitos dos problemas do país, senão, quase que todos eles, são criados pelos que deveriam estar zelando pela população: os políticos e os próprios policiais. E é contra eles que o antigo Capitão agora Coronel Nascimento (Wagner Moura) irá lutar.
O filme começa com o BOPE invadindo Bangu I durante uma rebelião. Com a sua premissa de sempre, de que bandido bom é bandido morto, Nascimento já está preparado para mandar seus homens, agora sendo comandados pelo Capitão Matias (André Ramiro), invadirem e acabarem com todos. O problema é um “intelectualzinho de esquerda”, como o próprio Nascimento o descreve, que luta pelos direitos humanos e permanece no caminho de seus homens. Quando, contrariando uma decisão de Nascimento, Matias invade e mata os bandidos, a coisa sai de controle e nesse momento a crítica à politicagem toma conta da telona até o final do filme.
Como uma forma de agradar todos, o governador do Rio de Janeiro demonstra que suas decisões não passam de um movimento político visando exclusivamente a reeleição. Para não desagradar ninguém, ele exonera Nascimento do seu cargo no BOPE, para agradar a alguns, mas o coloca na secretaria de segurança, para agradar outros. Dentro da secretaria, Nascimento cria um projeto pessoal, reestruturar o BOPE e o colocar nas ruas com ainda mais força para acabar com o tráfico. O que ele faz com maestria. O problema é que sem o tráfico, as favelas e comunidades carentes ficam à mercê da própria polícia corrupta, que aproveita para instalar uma milícia com o intuito de lucrar com aquela população pobre e ainda promover seus candidatos.
Esse é o cenário que Nascimento cria e percebe ter que destruir. E esse é o cenário que Padilha nos apresenta de forma impactante. Tropa de Elite 2 é um chute no estômago do espectador. É a materialização de tudo aquilo que você até sabe que existe, mas prefere deixar para lá, afinal, o que os olhos não veem, o coração não sente não é?! Ainda no início do filme, eles nos avisam que o filme, por mais parecido com a realidade que ele possa ser, ele é uma obra de ficção. O que fica claro com o seu desenrolar da trama e que nos leva a um pensamento inevitável: que pena que é apenas uma obra de ficção.
Sobre a parte técnica do filme, não tem como não elogiar. A produção é um dos melhores exemplos de cinema de qualidade no Brasil, lembrando muito a produção de grandes filmes hollywoodianos. Edição eficaz, fotografia magistral, efeitos especiais no ponto e um roteiro genial. É incrível como Padilha e seu co-roteirista Bráulio Mantovani conseguem criar diálogos e cenas incríveis, de deixar qualquer espectador sorrindo pela genialidade. Os bordões tão conhecidos do primeiro filme perderam espaço nesse para um texto mais focado, sem grandes frases de efeito. Mas, não pense que Tropa de Elite 2 está livre das tão amadas frases que ficam na cabeça de quem o assiste.
Wagner Moura continua confortável e entregando o seu melhor no papel do Coronel Nascimento. É impossível não gostar do personagem, mesmo quem não apoia seus métodos. Ele é acima de tudo, humano, erra, sofre e busca redenção como qualquer um. Além disso, o elenco de apoio faz um excelente trabalho. Não tinha ninguém melhor que André Mattos para fazer o papel do apresentador de TV sensacionalista. Só tenho um problema com esse Tropa de Elite 2, e esse problema vem desde o primeiro filme, o ator André Ramiro. Apesar de achar que ele se esforça para fazer o seu melhor, ainda o acho bem fraco, mas isso não é nada que interfira no fato de Tropa de Elite 2 ser um excelente filme.


Read Full Post »

Porque não saber usar a ‘comunicação’ é ridículo tudo! E o importante é rir entender…

Este slideshow necessita de JavaScript.

(do Kibeloco)

Read Full Post »

Existem algumas reflexões que são recorrentes na vida de cada um. No meu caso, eu sempre penso no porquê o beijo na boca ser tão desejado como forma de carinho ou prazer e não, sei lá, pequenas mordidas no outro, vai saber… Penso também sobre como é possível a paixão nos deixar irredutivelmente tontos e porquê temos nojo de um fio de cabelo na comida mesmo que ele seja nosso.

Ainda que eu nunca vá solucionar a problemática dessas coisas, eu insisto em martelar esses pensamentos na minha cabeça. Acontece que nas últimas semanas eu voltei a pensar em um dilema pessoal por causa de um aumento de dois numerais na balança. Cara, por que a comida é uma válvula de escape pro stress?

Ok, existem pessoas que descarregam na academia, no sono, na televisão, mas acredito que a maioria, pelo menos de mulheres, resolve suas preocupações com uma bela pratada de sobremesa ou um sanduíche lotado de gordura trans.

Não adianta tentar comer um frango grelhado, um sanduíche natural ou uma fruta em calda. Quando você está cansada, preocupada com seus afazeres ou irritada com a vida, só o chocolate e o burguer king com coca liberada resolvem, momentaneamente, seus problemas.

Mas aí está a parte estranha de tudo isso, a comida age como a cocaína: você está tensa, come tudo que tem pela frente, fica satisfeita e curtindo a vibe da gordice, mas aí vem a depressão. Você começa a pensar nas 1500 calorias ingeridas em 20 minutos, em quão gorda essa brincadeira vai te deixar e aquilo que deveria te relaxar, te leva a novas tensões. No meu caso, eu ligo o f… aceito que vou ficar pançuda e volto a comer mais um pouco, de preferência até passar mal.

Isso não é saudável de forma alguma. A psicologia me classifica como uma compulsiva alimentar, ou seja, quando a ansiedade está ligada, eu como até o canto da mesa. Por mais que eu controle isso no dia-a-dia, há situações em que minhas patologias precisam voltar à tona.

E quando eu penso nisso, chego a outra dúvida: será que todos nós não temos uma compulsão que é liberada em momentos conflituosos? Afinal, há quem sempre se segure por causa do financeiro, mas estando stressada não pensa em nada e torra o salário em um sapato lindo ou aquele que insatisfeito com a vida, decide ir para a balada beijar quantas pessoas forem possíveis. Todos nós somos meio compulsivos.

Ou será que eu penso nisso só para me sentir um pouco mais normal? Vai saber…

 

Read Full Post »

por Leonardo Caruso

Assim como a maioria dos recomendamos feitos pela @ligiazampar lembram comida, os meus lembram música!

Durante essa semana está sendo realizado o festival Demosul, de acordo com os organizadores em seu blog “conhecido como o maior festival de música independente do sul do país”.

Uma das atrações é a banda mineira Pato Fu, que recentemente lançou um álbum entitulado “Música de brinquedo”. Como é o álbum?! Simples: feito com instrumentos de brinquedo!

Os mineiros regravaram músicas próprias e de artistas conhecidos internacionalmente, como Paul Mcartney.

O resultado não tem como ser descrito, apenas ouvido e assistido. Então se preparem para o próximo dia 23/10, em Londrina, no Demosul: Pato Fu!

Com participação especial dos filhos dos músicos, “Música de Brinquedo” é um espetáculo imperdível.

 

Serviço:

Show do Pato Fu no Grêmio Recreativo Londrinense, a partir das 21:30h do dia 23/10 (sábado).

Pontos de venda de ingresso:

1. Sonkey – R. Sen. Souza Naves, 09 – Centro
(Comprando ingressos na Sonkey, é possível preencher um cupom e concorrer a uma guitarra Fender Squier, autografada pelo Pato Fu. O sorteio será realizado no dia 23 de outubro, antes do show da banda
mineira);
2. MT3 Skate Shop – R. Piaui, 877 – Centro;
3. Up Time (escola de inglês) – R. Paranaguá, 688 – Centro.

Preços dos ingressos:
Palco Alona
R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia-entrada)
Palco Sumatra e Grêmio
R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia-entrada)

Informações IMPORTANTES:
• Não haverá venda ingressos de estudantes nos locais dos shows (meia-
entrada somente antecipado)
• A organização do festival não se responsabiliza por ingressos vendidos
fora dos postos oficiais de vendas
• No caso da meia-entrada, será obrigatório apresentação de carteirinha
de estudante (Ules, Ubes, Universidades)
• Não será permitida a entrada SEM DOCUMENTO DE IDENTIDADE e
CARTEIRA DE ESTUDANTE.
• É proibida entrada de menores de 18 anos.

Read Full Post »

Older Posts »