Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Cidade’ Category

O prefeito Barbosa Neto sancionou hoje a lei nº 11.370, que concede ao Cincão Esporte Clube o direito real de uso de um terreno localizado no Conjunto Luís de Sá, na região Norte. Além do estádio de futebol, a concessão também dá direito à implantação de equipamentos públicos voltados à prática de esporte e lazer.

O vice-presidente do Cincão Esporte Clube, Luiz Carlos Pereira, considera a doação do terreno um marco histórico para a cidade. “Barbosa Neto demonstrou ter boa vontade para ajudar a comunidade e a cidade como um todo”, afirmou.

As obras de implantação devem começar no prazo máximo de um ano. Pereira explicou que o engenheiro italiano Stefano Marzocchi já foi contratado e as obras devem seguir as normas estabelecidas pelo município de Londrina e pela Federal Internacional de Futebol- Fifa. O estádio terá capacidade para até cinco mil torcedores.

A lei determina, como contrapartida ao clube de futebol, que a área possa também ser utilizada de maneira gratuita pela comunidade. O prefeito Barbosa Neto afirmou que também existirá um “espaço ali reservado para a construção de um centro de referência de assistência social, uma grande vitória para a comunidade”. O time ainda será responsável pela reforma do Centro Comunitário e utilizá-lo em parceria com a Associação de Moradores.

Read Full Post »

 Por Laura Almeida

O prefeito Barbosa Neto (PDT) assinou nesta quinta-feira (10), durante sua coletiva semanal, a ordem de serviço que possibilitará a reforma de cinco sedes do projeto Viva a Vida. Serão reformadas as sedes da Vila Brasil, União da Vitória, Interlagos, Eucaliptos e João Turquino, que ao todo atendem cerca de 650 crianças.  

 

De acordo com a secretária municipal de Assistência Social Jacqueline Micali, o projeto atende jovens de 6 a 14 anos, em situação de vulnerabilidade social. “São crianças que chegam até nós pelo conselho tutelar, ou até pelos pais. Elas recebem café da manhã, almoço, jantar e frutas, além de participar de atividades sócio-educativas”, explica Micali.

 

Viva a Vida atende ao todo 1600 crianças e adolescentes, em 14 unidades de apoio, localizadas em bairros periféricos e distritos rurais. “Criança que está na periferia tem que receber o mesmo tratamento da criança que não está na periferia. Quando você oferece um tratamento de qualidade e um acesso a políticas públicas, conseqüentemente você esta diminuindo a violência”, afirmou a secretária.

 

O prefeito Barbosa Neto, também destacou a importância do projeto e das melhorias que serão feitas nas sedes contempladas. “São cinco obras importantíssimas, só para as crianças que estão em situação de vulnerabilidade, resolvendo um problema antigo de algumas regiões que há anos aguardam essa reforma e colocando essas crianças, que tanto precisam desse auxílio, sob a proteção da secretaria”, comentou durante a coletiva.

 

As reformas devem ser concluídas em 60 dias e custarão cerca de R$ 351 mil, provenientes de recursos municipais.

Read Full Post »

Por Laura Almeida

A Prefeitura começou ontem as obras de reforma no Bosque do Centro de Londrina. Equipamentos como mesas, bebedouros e aparelhos de ginástica foram retirados ontem durante o dia, pelos funcionários da Secretaria Municipal de Obras. As mudanças surpreenderam os frequentadores do local, que agora estão impossibilitados de se exercitar ou utilizar as mesas para jogos.

Eles temem que a prefeitura reabra a Rua Piauí para circulação de veículos, segundo prevê um projeto do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul), que pretende revitalizar o bosque.

De acordo com a presidente do Ippul Regina Nabhan, em entrevista ao portal Bonde, depois de entregue o projeto à Secretaria Municipal de Obras em junho, uma pesquisa foi realizada com 100 usuários do Bosque e apontou que 88% aprovavam as mudanças.

No entanto, o Secretário Municipal de Obras, Bruno Morikawa, que acompanhou os trabalhos ontem, não confirmou a informação de que a intenção das mudanças seria a reabertura da rua.

Read Full Post »

Por Daniela Brisola

Duas obras na região sul da cidade foram embargadas pela Secretaria Municipal do Ambiente (Sema). A justificativa da Secretaria é que as obras na Gleba Palhano estariam assoreando o Lago Igapó. Uma das obras fica na avenida Ayrton Senna e na outra na rua Bento Munhoz da Rocha Neto.

Segundo afirmou o secretário do Ambiente, José Faraco, em entrevista à rádio CBN os lagos já estão bastante assoreados. “Se nós permitimos que continuem assoreando, tende a piorar. A Prefeitura, neste momento, não tem condições de fazer o desassoreamento.”

Com as chuvas do último final de semana, uma grande quantidade de terra foi arrastada pelas águas dos terrenos até o Lago Igapó. “Nós vamos interditar as obras até que façam a contenção da terra, de modo que não cheguem às redes pluviais”, ressaltou o secretário.

Foram abertos dois processos administrativos e as empresas podem ser multadas em R$ 30 mil cada. Conforme explicou Faraco, as mesmas empresas já tinham sido notificadas quando ocorreram as chuvas em meados de outubro. Enquanto as empresas não apresentarem soluções para a contenção, as obras não serão retomadas.

A preocupação do assoreamento do Lago Igapó se tornou ainda maior com o alagamento provocado pelas fortes chuvas em outubro. Um levantamento realizado pela Defesa Civil apontou que serão necessários pelo menos R$ 5 milhões para a reestruturação do local.

Com informações da rádio CBN Londrina e do portal Bonde.

Read Full Post »

Um ônibus pegou fogo em frente a uma escola na manhã de hoje (25) na região sul de Londrina. O ônibus era da empresa Londrisul Transporte Coletivos e se encontrava em frente à Escola Oficina Pestalozzi, no Conjunto Novo Perobal. O motorista estava iniciando na linha e no momento em que as chamas começaram havia quatro passageiros dentro do veículo. Ninguém se machucou.

Houve vazamento de combustível na rua e o fogo alcançou a rede elétrica que acabou incendiada por causa da altura das chamas. Equipes do Corpo de Bombeiros estão no local para conter as chamas e tentando conter o derramamento de combustível para que não contamine a água.

 

Informações: Bonde.com.br

 

Read Full Post »

Por Laura Almeida

A segunda edição da operação “Todos por um”, realizada na região de Londrina na semana passada, resultou em 745 quilos de maconha recolhidos, 67 veículos irregulares apreendidos, três estabelecimentos comercias fechados e 49 pessoas presas e apreendidas. Destes, 22 foram autuados por tráficos de drogas. Quatro armas de fogo também recolhidas, sendo três revólveres e uma pistola.

A operação que reuniu as polícias Civil, Rodoviária, Ambiental e Federal, Corpo de Bombeiros, Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), Ministério Público, Vigilância Sanitária e Secretaria Municipal da Fazenda, atuou em diversos bairros da cidade, contou com reforço de helicópteros da PM de Curitiba e foi feita em conjunto com denúncias anônimas da população.

Outras drogas também foram apreendidas, como 447 gramas de cocaína, 465 gramas de crack, 84 comprimidos de ecstasy, três gramas de haxixe e 120 caixas de cigarro contrabandeado.

Read Full Post »

Letícia Nascimento

Candidatos de outras cidades devem antecipar a reserva de acomodações

Os candidatos à primeira fase do vestibular da Universidade Estadual de Londrina (UEL), que vai ser realizada no dia 30 de novembro, que ainda não definiram a acomodação na cidade devem se apressar.  De acordo com informações do Sindicato dos Hotéis, Bares e Similares de Londrina e Região, 80% dos 6,6 mil leitos disponíveis nos 54 hotéis da cidade já estão reservados para o último final de semana de outubro.

Mesmo com o aumento de 32% no número de inscritos na prova, o sindicato garantiu que não vão faltar aposentos. Dos 25.114 inscritos, 9.211 candidatos moram fora do Paraná e devem movimentar cerca de R$ 2 milhões na cidade durante a fase de provas.

Segundo o presidente do Sindicato dos Hotéis, Bares e Similares de Londrina e Região, Alzir Bocchi, esta semana os hotéis estão abrindo uma reserva de 15% dos leitos para priorizar os vestibulandos. Para aqueles que estão encontrando dificuldades em encontrar uma vaga, Bocchi recomendou que entrem em contato com o Sindicato, que tem pessoas treinadas para auxiliar os estudantes.

De acordo com o presidente do Londrina Convention Bureau, Reinaldo Cassimiro da Costa Junior, os hotéis da cidade ficam 100% mais ocupados na época do vestibular. Uma pesquisa realizada pelo Londrina Convention mostrou que a cidade é uma das que mais disponibilizam leitos no Brasil, porém a média de ocupação é de 58%. Para Costa Junior, a consequência ruim é que isso diminui a taxa de ocupação média por conta do grande número de leitos ofertados.

Serviço:

O Sindicato dos Hotéis, Bares e Similares de Londrina e Região fica na Rua Piauí, 211, sala 23.

Telefone: 3345-0555. hotéis@sercomtel.com.br

Informações: Jornal de Londrina

Read Full Post »

Voos da Azul voltam à Londrina

Empresa aérea volta a mostrar interesse em operar na cidade

Após trocar Londrina por Maringá, a Azul Linhas Aéreas voltou a se interessar pelo mercado aéreo da cidade. A empresa pediu autorização para a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para voltar a operar, a partir de 1º de fevereiro de 2012, a linha Londrina-Campinas.

De acordo com nota publicada à imprensa, do aeroporto paulista estarão disponíveis conexões para destinos como Rio de Janeiro, Natal, Porto Alegre, Brasília e Recife. Se for autorizada, a Azul vai operar em três horários diferentes. 

Fonte: Jornal de Londrina

Read Full Post »

Segundo empresa, estiagem e grandes temperaturas foram as causas da interrupção do abastecimento de água em 65 bairros da cidade

Por Daniela Brisola

Durante a semana passada, 65 bairros da cidade ficaram sem água, segundo comunicados da Sanepar. Por causa da interrupção do abastecimento de água, o Ministério Público enviou à Sanepar um ofício pedindo explicações sobre a razão da falta d’água.

Segundo entrevista concedida à rádio CBN Londrina, o promotor de Defesa dos Direitos do Consumidor, Miguel Sogaiar, disse querer que a Sanepar informe se as causas da interrupção do abastecimento foram ocasionadas por problemas técnicos ou climáticos. “Nós tivemos informações não por reclamações à promotoria, mas sim pela própria imprensa de que está havendo esta falta de água. Nós precisamos saber se isso é devido à estiagem ou algum outro problema técnico. Enfim, a Sanepar vai, com certeza, nos esclarecer para que nós possamos ter esses dados e verificar o direito do consumidor.”

De acordo com a assessoria de imprensa da Sanepar, o ofício já chegou à empresa e foi encaminhado ao Departamento Jurídico. Agora, a empresa tem 10 dias para respondê-los informando as causas da interrupção do abastecimento.

Segundo as informações da assessoria, a justificativa deve girar em torno do comunicado divulgado pela Sanepar em que a empresa esclarece que a cidade passou pela sua pior estiagem dos últimos anos.  A chuva em setembro ficou abaixo da média histórica do mês, que é de 123 milímetros: neste ano foram apenas 7 milímetros de chuva. Segundo a empresa, outro fator que contribuiu para a falta de água foi a alta temperatura dos últimos dias na cidade.

No entanto, no mesmo comunicado, a Sanepar pontua que o volume dos rios Tibagi e Cafezal, que abastecem a cidade, não foram afetados. Desta maneira, o único motivo da interrupção do abastecimento foi o aumento excessivo do consumo de água, causando problemas no abastecimento de algumas cidades do Norte do Paraná.

A assessoria da Sanepar alertou para que a população faça uso racional da água, restringindo seu uso ao preparo de comidas e higiene pessoal, evitando lavar calçadas, carros. Os bairros afetados, segundo informações da Sanepar, são aqueles mais altos e mais periféricos da cidade. Quando o uso no centro se torna excessivo, falta água nesses bairros.

Read Full Post »

Os trabalhadores do Instituto Politécnico de Londrina, que não haviam ainda recebido o salário do mês de agosto e setembro, além do FGTS que não é depositado há dois anos, fizeram um manifesto na manhã de segunda-feira, quando deflagraram uma greve. Com a paralisação, 360 alunos dos 4 cursos técnicos do Ipolon estão sem aula. Os professores também reivindicam o afastamento do superintendente do conselho, Moisés Betoni, e uma auditoria nas contas da entidade, que segundo o manifesto divulgado por eles, possui dívidas de cerca de 900 mil reais. O presidente do Sindicato dos Professores de Escolas Particulares de Londrina (Sinpro), Eduardo Nagao, afirma que os professores podem voltar a trabalhar mesmo sem o pagamento dos salários atrasados, caso se cumpram duas exigências: o afastamento de Betoni e a auditoria nas contas. Betoni confirma as dificuldades financeiras da entidade, mas disse ter sido pego de surpresa pela greve. Em relação à auditoria das contas, o superintendente julga que seja um ato desnecessário, apontando que não existem irregularidades.

Com informações da CBN Londrina

Read Full Post »

Older Posts »