Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘abandono’

O bebê que foi encontrado há um mês em um bueiro, na Vila Hípica, aguarda adoção no Centro de Apoio a Recuperação Infantil Doutor Hugo Dehé. No dia 16 de julho um homem levava um cavalo para pastar e ouviu o choro, nas proximidades da Pontifícia Universidade Católica de Londrina. Segundo informações do Corpo de Bombeiros a recém nascida estava com o cordão umbilical quando foi encontrada e possuia um machucado na cabeça, mas depois de alguns dias internada no Hospital Universitário passa bem. Nenhum casal foi visitá-la para adoção, o que indica que o processo ainda está em trâmite. A Polícia Civil abriu inquérito para identificar quem abandonou a recém-nascida no bueiro.

Read Full Post »

por Lígia Zampar

Do cachorroparaguaio.com

“Trabalhar pelo bem estar de animais por meio de atividades de educação, conscientização, diminuição de maus tratos e do abandono nas vias públicas, atuando em conjunto com a sociedade, visando a disseminação da posse responsável e do respeito aos animais.” Esses são os objetivos do GAP.

O GAP – Grupo de Apoio à Proteção Animal para Londrina e região – surgiu em um encontro na internet, onde protetores de animais independentes de várias cidades do Paraná começaram a se comunicar e compartilhar histórias. Hoje,  o GAP conta com asociadosde Londrina, Cambé, Bandeirantes, Jaguapitã, Ibiporã, Santo Antonio da Platina, Ubatuba e até de fora do Brasil.

O site do GAP e a comunidade no orkut servem como um canal para todos aqueles que buscam ajuda para divulgar animais disponíveis para adoção ou para procurar animais perdidos. A divulgação de todos os casos é feita de forma gratuita, basta enviar um e-mail ou telefonar.

No site do GAP você ainda encontra fotos de animais perdidos ou abandonados que procuram um novo lar.

Vale lembrar que o grupo não recolhe animais e não possui abrigos.

Mesmo para aqueles que não querem adotar um cachorrinho, vale  a pena passar pelo site para conferir algumas notícias e informações sobre os animais.

Serviço:

Maiores informações de como ajudar o GAP entre em contato através do email contato@gappr.com.br

Quer ajudar o GAP? Eis o que você pode fazer pelos bichinhos.

1. ADOTE um animal filhote ou adulto;

2. Ofereça lar temporário a um animal resgatado;

3. Doe um espaço do seu Orkut, blog, fotolog , site ou MySpace para divulgar os animais disponíveis para adoção e nosso bazar on-line (Orkut perfil: Bazar da Belinha.GAP);

4. Contribua na divulgação de campanhas de informação sobre os direitos dos animais por meio da Internet;

5. Contribua na elaboração, publicação e disseminação de material educativo sobre o direito dos animais de companhia.

6. Doe vacinas, vermífugos, medicação para cães e gatos, coleiras, bebedouros, caminhas, casinhas usadas, caixas de transporte, lonas e qualquer material que possa ajudar a manter um animal com saúde, protegido do clima e confortável;

7. Doe ração para cães e gatos;

8. Apadrinhe um cão ou gato, financiando-lhe a castração ou o tratamento completo;

9. Contribua com tratamentos veterinários, campanhas de vacinação e antiparasitárias

O Recomendamos foi uma sugestão do nosso amigo e jornalista Vitor Oshiro.

Read Full Post »

por Vitor Oshiro

E aí, já fez sua boa ação em 2010? Bom, tem gente esperando isso. Ou melhor, alguns cachorrinhos.

O Grupo de Apoio à Proteção Animal para Londrina e região (GAP) pede a adoção com urgência de 13 cães abandonados. Confira a nota emitida pelo grupo.

“O Grupo atua há algum tempo junto a um canil de uma cidade próxima a Londrina. Fomos informados agora que este mesmo canil irá fechar. Existem lá ainda 13 animais que serão eutanasiados caso não sejam tirados do local até o carnaval. Alguns estão em tratamento ainda, mas já em condições de serem adotados. Outros necessitam de lares temporários para que possam ser tratados e encaminhados para adoção posteriormente.

O GAP vem lutando através de seus colaboradores pela preservação da vida e não pode deixar que esses animais sejam sacrificados. Pede portanto, se possível, a divulgação das fotos dos que já podem ser doados e a colaboração da comunidade no que for necessário para ajudar a salvar esses animais, mesmo que seja oferecendo um espaço onde o animal possa ser tratado. O GAP dará todo o apoio no tratamento destes.

Desde que a protetora dessa cidade atua no canil, em conjunto com outros voluntários, já foram salvos e doados 126 animais, entre cães e gatos, adultos e filhotes. É uma oportunidade também para pautas sobre o bem estar animal, abandono, posse responsável e outras.”

Apesar de a nota afirmar que eles podem ser sacrificados até o Carnaval, a voluntária responsável Michelle disse ao Londripost que isto não ocorrerá mais. “Mesmo que não encontrem um lar, eu ficarei com eles na minha casa provisoriamente. Mas, não tenho condições nenhuma. Estes cães precisam realmente serem adotados em um lar fixo”, afirma.

Quem quiser adotar deve falar com a voluntária Michelle pelo telefone (43) 9126-7890. O GAP ressalta em seu site que “não recolhe animais, nem possui abrigos e trabalha justamente para que o mundo não precise dessas instituições”. Confira as fotos dos animais que podem ser adotados:

Com informações do Londrix

Read Full Post »

por Vitor Oshiro

Peregrinando pelos blogs londrinenses, vi no Ideia Certa que uma cachorrinha foi encontrada na Warta. Um cachorro abandonado é algo normal, mas, o que espantou é que ela teve as patas traseiras cerradas e só conseguiu sobreviver porque foi socorrida pelo GAP-PR.

A cachorrinha só não morreu porque foi resgatada pelo GAP/PR

A cachorrinha só não morreu porque foi resgatada pelo GAP/PR

Esta história poderia ter me chocado bastante. Mas, há algum tempo fiz uma reportagem sobre os cães abandonados de Londrina e entrevistei Dona Lígia, uma das pioneiras da ONG SOS Vida Animal e que, em mais de 19 nos e busca de ajudar os animais, já viu coisas inacreditáveis e bastante fortes em relação aos maus tratos.

Quando a rua não é a pior moradia

Mesmo sabendo de todas as dificuldades e sujeição a maus tratos que os cachorros abandonados passam, há casos em que estar na rua não é o pior destino. Esses são os relatos de Dona Lígia, que afirma já ter material suficiente para escrever um livro.

Um caso que a marcou bastante foi de uma denúncia de que uma cachorra havia sido espancada e abandonada. Ao chegar ao local, Dona Lígia se deparou com algo inacreditável. “A cachorra estava viva e, graças a Deus, sobreviveu. Mas, descobrimos que o dono estuprou a cachorra. Denunciamos ele, mas a condenação foi de pagar 22 cestas básicas.”

Um caso vai puxando o outro na memória de Dona Lígia e, logo, ela conta uma história sobre um homem que havia mutilado o seu cão. “Chegamos lá e perguntamos se havia um cachorro doente. O homem disse que havia, mas que já tinham resolvido. (mais…)

Read Full Post »