Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘cachorro’

por Lígia Zampar

Do cachorroparaguaio.com

“Trabalhar pelo bem estar de animais por meio de atividades de educação, conscientização, diminuição de maus tratos e do abandono nas vias públicas, atuando em conjunto com a sociedade, visando a disseminação da posse responsável e do respeito aos animais.” Esses são os objetivos do GAP.

O GAP – Grupo de Apoio à Proteção Animal para Londrina e região – surgiu em um encontro na internet, onde protetores de animais independentes de várias cidades do Paraná começaram a se comunicar e compartilhar histórias. Hoje,  o GAP conta com asociadosde Londrina, Cambé, Bandeirantes, Jaguapitã, Ibiporã, Santo Antonio da Platina, Ubatuba e até de fora do Brasil.

O site do GAP e a comunidade no orkut servem como um canal para todos aqueles que buscam ajuda para divulgar animais disponíveis para adoção ou para procurar animais perdidos. A divulgação de todos os casos é feita de forma gratuita, basta enviar um e-mail ou telefonar.

No site do GAP você ainda encontra fotos de animais perdidos ou abandonados que procuram um novo lar.

Vale lembrar que o grupo não recolhe animais e não possui abrigos.

Mesmo para aqueles que não querem adotar um cachorrinho, vale  a pena passar pelo site para conferir algumas notícias e informações sobre os animais.

Serviço:

Maiores informações de como ajudar o GAP entre em contato através do email contato@gappr.com.br

Quer ajudar o GAP? Eis o que você pode fazer pelos bichinhos.

1. ADOTE um animal filhote ou adulto;

2. Ofereça lar temporário a um animal resgatado;

3. Doe um espaço do seu Orkut, blog, fotolog , site ou MySpace para divulgar os animais disponíveis para adoção e nosso bazar on-line (Orkut perfil: Bazar da Belinha.GAP);

4. Contribua na divulgação de campanhas de informação sobre os direitos dos animais por meio da Internet;

5. Contribua na elaboração, publicação e disseminação de material educativo sobre o direito dos animais de companhia.

6. Doe vacinas, vermífugos, medicação para cães e gatos, coleiras, bebedouros, caminhas, casinhas usadas, caixas de transporte, lonas e qualquer material que possa ajudar a manter um animal com saúde, protegido do clima e confortável;

7. Doe ração para cães e gatos;

8. Apadrinhe um cão ou gato, financiando-lhe a castração ou o tratamento completo;

9. Contribua com tratamentos veterinários, campanhas de vacinação e antiparasitárias

O Recomendamos foi uma sugestão do nosso amigo e jornalista Vitor Oshiro.

Anúncios

Read Full Post »

Por Fernanda Cavassana

A UEL tem muitos cachorros e eu amo os meus. Para quem mora longe de casa (lá vem as tentativas de crônica da Fer falando da vida de estudante dela) e morre de saudades de seus bichinhos, não há como andar pelo campus sem lembrar dos seus.

Hoje, enquanto ia para aula, um me chamou a atenção. Era novo na área da reitoria. Grande, marrom e brincava com a grama de um jeito que me fez rir. Vira-lata, lógico. A cabeça que estava bem ocupada com a noite anterior mudou o foco dos pensamentos e me levou até o Billy.

Billy era bem parecido com o cachorro que eu vi, mas só nos dias que ele estava bem. Porque Billy era “de Lua”, de um jeito que até irritava. Cresceu e morreu em minha casa; nos últimos anos, rabugento demais. Espoleta, tinha energia de sobra. Quando minha avó acordava para preparar o café, ele já estava acordado. E só dormia depois que todos já haviam deitado. Mesmo mais velho, ainda continuava com seus horários. Era parceiro, um bom companheiro. Até para ouvir minhas histórias chatas quando não queria conversar com mais ninguém. Só com ele.

Billy rosnava para pessoas estranhas, quando elas chegavam perto dele. Mas era só por frescura. Ele gostava de fazer amizades e no fundo gostava era de brincar com estranhos. Nunca mordeu ninguém, mas a cara feia era indispensável. Lembro de uma única vez que avançou de verdade em uma pessoa. Uma garota da vizinhança, que vendo o portão de casa aberto, entrou para oferecer alguma coisa que vendia. Billy não só rosnou como grudou na saia cumprida da menina, que chorou com a mordida na perna. E quer saber? Foi até bom. Ela era intrometida, oras.

Gosto de andar pelo campus e ver cachorros por todos os lados, mas agora vou olhar para eles, querendo o meu. Billy foi bem cuidado e morreu de velhice, apesar de apresentar algumas doenças que o veterinário insistia em dizer que era estresse. Sim, para ele, Billy era estressado. Estressados devem ser os da UEL que aguentam esses universitários e suas histórias pelo calçadão todo santo dia.

Billy é uma lembrança bonita que tomou meus pensamentos durante todo o dia. Suas mordidas, seus rosnados e carinhos com os estranhos, a conversa que eu tinha com ele – muitas vezes sem obter resposta. Tudo me faz falta. Saudade de tê-lo comigo.

Read Full Post »

por Vitor Oshiro

O site Current Affair fazia uma reportagem sobre um cachorro que estava aterrorizando uma vizinhança. Tudo corria bem até que foram entrevistar um senhor que estava muito empolgado com a denúncia. Confira:

Do Chongas

Read Full Post »

por Fernanda Cavassana

Se a idéia de adquirir um animal de estimação está passando pela sua cabeça, há oportunidades de sobra neste final de semana!
O Grupo de Apoio à Proteção Animal (GAP) de Londrina e região divulgou em seu site, feiras de adoção que acontecerão neste sábado e neste domingo. Além dos animais para serem adotados, doações serão aceitas no local, como ração, medicamentos, cobertores, casinhas e recipientes para água e ração. Alguns requisitos terão que ser cumpridos para aquele que decidir adotar um bichinho: ele deverá apresentar RG, comprovante de residência e ser maior de idade.

Já as pessoas que se interessarem em levar animais para a adoção devem entrar em contato prévio por meio do e-mail contato@gappr.com.br e realizar a inscrição para as próximas feiras.

Durante a semana, os jornais da semana anunciaram que haveria uma feira da GAP no Shopping Com Tour. O grupo, em contato com o Londripost, anunciou que a feira lá foi cancelada, mas que as outras ocorrerão.

Se você gosta de animais e está disposto a cuidar de um, não perca essa chance!Todos sairão ganhando com as adoções.

Serviço

Feira de Adoção de Animais do Grupo de Apoio à Proteção Aninal (GAP)
Data: Sábado, 06/02/2010
Horário: das 10 às 13 horas
Local: Pet Pompom Pet Shop ( saiba como chegar clicando aqui ) – Av São João, 2580
Contato: contato@gappr.com.br

Feira de Adoção SOS Vida Animal Londrina
Data: Domingo, 07/02/2010
Horário: das 9 às 13 horas
Local: Mercado Shangri-la
Informações: http://www.sosvidaanimal.org.br/

Read Full Post »

por Vitor Oshiro

Lá estava eu na fila do cinema. No primeiro dia, não consegui assistir ao filme que queria. Não que muitos estavam interessados naquela sessão, mas, a fila do filme que eu pretendia ver coincidia com a fila do aclamado e procurado Avatar.

Voltei no dia seguinte. Consegui comprar os dois bilhetes – para mim e para a minha namorada – do filme “Sempre ao seu lado” (Hachiko – A Dog’s Story, 2009). Não, não foi ela quem me arrastou para esta sessão. Ao contrário, eu – que ainda não tinha visto Avatar – preferi ver o filme cujo nome lembra um romance, mas, é a história de um cachorro fiel ao seu dono.

fimescinep.blogspot.com

Fidelidade. É esta a palavra principal que o filme invoca. Na verdade, é uma adaptação aos Estados Unidos de uma história japonesa real bastante conhecida pelo Oriente e por amantes de cachorro de todo o mundo. Não posso contar muito mais do enredo, pois, estragaria algumas surpresas.

Não que o filme seja uma caixinha de surpresas. Na verdade, o título já entrega praticamente tudo. Um cachorro perdido que é adotado e mantém uma estreita relação com um homem. Porém, mesmo assim, “Sempre ao seu lado” é como descascar uma cebola. Independente de saber o fim ou não, fica muito difícil não chorar.

Não. O filme não vai superar o impacto causado por “Avatar” (que eu fui assistir no dia seguinte). O cachorro não vai cativar tanto as crianças como as trapalhadas do São Bernardo Beethoven e do desastrado Marley. Provavelmente, não ganhará um Oscar e a única estátua será a que ergueram para o cachorro verdadeiro no Japão. Porém, a obra vai te fazer lembrar da alegria dos cães que você teve em toda a sua vida ao te ver das imagens que aparecem no fim do filme, vai te fazer refletir e derrubar mais algumas lágrimas – que precisam rapidamente ser enxugadas porque logo em seguida as luzes se acendem.

O filme é uma ótima alternativa para quem não está com vontade de ver planetas futurísticos nem homens barbudos em horários eleitorais. Mesmo com cenas de forte apelo emocional e clichês, eu recomendo o filme. Se realmente você não gostar, o pior que pode acontecer é você sair com os olhos marejados e o ombro encharcado por servir de apoio a sua namorada.

Serviço:

Sempre ao seu Lado

Hachiko – A Dog’s Story
EUA, 2009 – 93 min
Drama

Direção: Lasse Hallström

Roteiro: Stephen P. Lindsey

Elenco: Richard Gere, Joan Allen, Cary-Hiroyuki Tagawa, Sarah Roemer, Jason Alexander, Erick Avari

Trailer:

Read Full Post »

Vitor Oshiro

Chupinhado do Chongas

Read Full Post »