Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘crônicas’

por Lígia Zampar

Ser mulher já não é fácil. Agora imagina ser uma mulher durante a TPM. No meu caso estou falando de pré-TPM, mas os efeitos são os mesmos. Imagina ter que já acordar de manhã com dor de cabeça, cólica, dor nas costas e mau humor. Não, não é charme dizer que hoje não quero conversar porque estou de TPM, é fato.

Querer chorar quando ler qualquer notícia no computador, desde a vitória do Dourado no Big Brother até os vinte e um bebês encontrados em um rio na China. O choro quase não é contido quando alguém olha pra sua cara e diz: “Nossa! Você está péssima hoje. Que cara é essa?” Não gente, isso não ajuda! Tudo que você quer ouvir é que você continua bem, mesmo com cara fechada, chorona e principalmente, inchada.

Eu confesso que não é fácil conviver com uma mulher nesses dias. E admiro quem consegue essa proeza. Mas tem alguns segredos que podem facilitar a vida de qualquer homem que queira se aproximar de uma mulher na TPM.

Em primeiro lugar, chegue elogiando. Pode ser a cor do esmalte, a blusa que já foi usada trilhões de vezes ou aquela havaianas branca encardidinha.

Falar que alguma coisa em você é diferente não é falar que é bonito, acredite em mim. Nunca use “que esmalte de cor diferente!”, e use “Como essa cor ficou boa na sua pele!”

Se quer falar alguma coisa nessa época, que seja “trouxe esse chocolate pra você”, e não coisas como “Nossa, essa calça não entra mais em você?”

Sensibilidade. Essa é a palavra chave da TPM. Nós, mulheres ficamos extremamente sensíveis, seja pra amar ou odiar. E os homens têm que saber ter sensibilidade o suficiente para contar as semanas do mês e descobrir quando a tal data chega.

Simples assim, né?

Fica aí a dica pra quem sabe amanhã, meu dia ser um pouco melhor.

Read Full Post »

por Vitor Oshiro

Bom, seguindo o estilo do “Recomendamos” da semana passada, hoje, a seção ainda mantém o caráter de quintal. A dica de agora é o blog “ou sara, ou piora”, da estudante de Jornalismo da UEL Sara Hermógenes (sim… o nome do blog é um trocadilho a lá Casseta e Planeta com o nome da autora).

Esta é a imagem de cabeçalho do blog. Só não me perguntem o que ela significa...

O blog é bastante pessoal e tem certo ar literário. A autora consegue mesclar crônicas fictícias com histórias de sua vida – e de sua cachorra – de um modo que fica bem gostoso de ler.

Além disso, há uma seção que, particularmente, achei fantástica. É exatamente o contrário do que vocês estão lendo. É o “(não) Recomendamos nas férias” que, como o nome já diz, serve para a autora dar dicas construtivas de filmes ruins para você não assistir e até mesmo como não proceder no twitter se “não for famoso como o Tiger Woods”.

A única crítica que fica é a de que poderia haver mais postagens. Porém, acho que é exatamente por isso que o blog é de qualidade. É nessa falta de compromisso da publicação que ela se torna gostosa e legal. O leitor acaba sentindo que o blog é feito por prazer, praticamente por um hobby da leitora. Não há aquele apelo por comentários e por leitores assíduos. A impressão é a de que, se ninguém ler, a autora não se importará.

Bom, mais do que recomendar, ficamos felizes em ver esta nova “safra” de futuros jornalistas que enxergam nos blogs uma nova forma de mídia. Seja para informar ou mesmo para falar de sua vida particular – ou da vida particular de sua cachorra -, a qualidade está sendo mantida. E, como já afirmado aqui, a publicidade precisa ficar de olho nisso!

SERVIÇO

O endereço do blog é o http://ousaraoupiora.wordpress.com e o twitter da autora é o http://twitter.com/ousaraoupiora

Read Full Post »