Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘diploma’

por Vitor Oshiro

O tempo passa, o tempo voa e a polêmica do diploma continua “numa” boa.

O episódio da vez aconteceu em Curitiba. Gustavo Carvalho de Aquino foi aprovado em primeiro lugar em um concurso para jornalista na Universidade Federal do Paraná e queria assumir o cargo sem o diploma específico na área.  O edital do concurso determinava a obrigatoriedade do diploma de jornalismo para exercer a função.

Sendo assim, Aquino entrou com uma liminar que foi negada pela 4ª Vara Federal de Curitiba pois, segundo a justiça, “é opção da UFPR incluir em seus quadros jornalistas com ou sem curso superior”.

Aquino deu início ontem (10) a um agravo de instrumento contra a decisão.

Fonte – Portal Comunique-se

Read Full Post »

por Vitor Oshiro

Na semana passada, foi aprovada a PEC que retorna a obrigatoriedade do diploma de Jornalismo para o exercício da profissão. Eu era favorável ao diploma, mas, passei a ver que não seria tão ruim se outros profissionais escrevessem matérias para o jornal. O HUMOR DE QUINTA de hoje traz quadro hipotético que é totalmente fantasioso e faz com que qualquer semelhança com a vida real seja mera coincidência! 😉

Matéria escrita por um jornalista

Uma farmácia e uma loja de suplementos foram interditadas na tarde desta segunda-feira por irregularidades sanitárias. As mercadorias foram apreendidas e os responsáveis encaminhados para a delegacia da Polícia Federal, para prestar esclarecimentos.

 

Matéria escrita por um policial

Os oficiais chegaram na parte da tarde e surpreenderam os meliantes em flagrante desrespeitando ordens sanitárias. Eles interditaram um estabelecimento que vende remédios e outro que vende suplementos. As mercadorias das mesmas foram conduzidas à apreensão e os indivíduos donos das mesmas também foram conduzidos para se explicar com o delegado.

 

Matéria escrita por um advogado

Uma farmácia de boa qualidade e uma loja de suplementos que fazem muito bem para a saúde de todos foram injustamente interditadas na tarde desta segunda-feira por improcedentes e caluniadoras irregularidades sanitárias. As mercadorias, todas de excelente origem, foram apreendidas de forma bastante rude e os responsáveis encaminhados, ferindo os direitos humanos, para a delegacia da Polícia Federal, onde receberam maus tratos.

 

Matéria escrita por um médico

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  (mais…)

Read Full Post »

por Fernanda Souza

Universidade Estadual de Londrina divulgou, na última sexta-feira (25) a relação candidato/vaga do vestibular 2010. Ao todo foram 22.300 candidatos inscritos, quase 3% a menos que o ano passado, que teve 23.082 inscrições.

A coordenadora da Cops (Coordenadoria de Processo Seletivo), Elaine Mateus, atribui a redução dos números à crescente oferta de cursos superiores. “Estas novas alternativas de faculdades e universidades flexibilizaram as opções para os estudantes que hoje buscam uma carreira por meio do ensino superior”, afirma.

Mas o Londripost questiona: Será que menos candidatos significa que ficou mais fácil passar no vestibular? E quais os cursos em que essa diferença realmente se faz valer?

Medicina, que continua sendo o curso mais concorrido (54 candidatos/vaga) teve uma redução de cerca de 8% comparando com 2009 (57 c/v). De 3900 candidatos ano passado, são agora 3582 para as 80 vagas. O que na prática não significa tanta diferença ou mais esperança aos vestibulandos, afinal encarar três candidatos a mais ou três a menos por vaga pra quem já vai encarar mais de 50…”tranquilo”.

Uma redução interessante foi no curso de jornalismo. A queda foi de cerca de 20% na relação universal, ou seja, queda bem maior que o geral da universidade. Para 2009 eram 575 inscritos (matutino e noturno) para as 40 vagas oferecidas pelo curso, já para 2010 são 472 os candidatos.

É inevitável fazer a ligação com a não obrigatoriedade do diploma em jornalismo. Resta saber se com o passar dos anos, esse número vai continuar diminuindo, e esperar para ver quais os profissionais (com ou sem diploma) que teremos no mercado.

Read Full Post »

por Vitor Oshiro

A exemplo da entrevista com o fake @barbosaneto contatamos os responsáveis pela empresa Cursos 24 Horas para saber como é mantido o curso de Jornalismo On-line de 45 horas. A empresa existe desde 2002, tem mais de 60.000 alunos inscritos atualmente e é  associada à ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância. O supervisor de atendimento,  Luiz Henrique Campos, conversou por e-mail com o Londripost sobre a polêmica ao curso de jornalismo oferecido.

Londripost – Em relação ao curso de Jornalismo On-line, como é o curso?
Luiz Henrique Campos O curso é feito 100% online. Possui apostilas que podem ser baixadas no site e impressas pelos alunos, apoio de professor para tirar todas as dúvidas e avaliações feitas no próprio site. 

Londripost – Ele existe há quanto tempo?
Luiz Henrique Campos O curso existe desde 2003.

Londripost – A carga horária é realmente 45 horas? Como isso funciona?
Luiz Henrique Campos A carga horária é estimada em 45 horas, ou seja, este é o tempo médio que os alunos levam para concluir o curso. No entanto, a carga horária efetiva pode variar de acordo com o ritmo de estudo de cada aluno.

Londripost – O que o aluno do curso aprende?
Luiz Henrique Campos O aluno aprende a criar uma publicação digital, como planejá-la, quais recursos utilizar, como trabalhar com imagens e texto, além de técnicas sobre como escrever reportagens para a internet.

Londripost – O profissional sai preparado para ingressar no mercado de trabalho? Em que área ele pode atuar?
Luiz Henrique Campos O curso pretende formar profissionais capacitados para trabalhar em publicações digitais, escrevendo e/ou planejando reportagens pela internet.

Londripost – Muitos afirmam que um jornalista que estudou quatro anos em uma universidade tem mais preparo que um profissional formado em cursos semelhantes. O que o senhor acha disso?
Luiz Henrique Campos Concordamos com isso, no entanto nem todo mundo tem interesse em cursar a faculdade durante 4 anos para poder trabalhar com Jornalismo Online ou criar sua publicação digital (mesmo que amadora), além disso, são poucos os que possuem condições financeiras de pagar por um curso de graduação, sendo assim, o Curso de Jornalismo Online é uma alternativa mais rápida e econômica.

Londripost – O senhor acha que o fim da obrigatoriedade do diploma aumentará a procura ao curso?
Luiz Henrique Campos Com certeza, no entanto nosso curso não foi criado por este motivo, pois ele já está disponível no site desde 2003.

Read Full Post »

por Vitor OshiroMostraImagem

Em abril deste ano, o Supremo Tribunal Federal acabou com a obrigatoriedade do diploma de jornalista. Pela nova regulamentação, não é mais preciso cumprir os quatro anos do curso de Jornalismo para exercer a profissão.

Longe de refletir se a medida está formando maus profissionais ou baixou o nível das informações veiculadas – algo que é muito cedo para analisar -, percebe-se que algumas pessoas e empresas já aproveitam a nova lei para “formar os novos profissionais”.

A “Curso 24 horas” oferece o formação com sucesso em jornalismo, mais especificamente focado no on-line. Não, não fique espantado achando que o profissional se formará nas 24 horas citadas. Isto seria loucura. No caso, a carga horária são 45 horas.

Segundo o supervisor de atendimento da empresa, Luiz Henrique Campos, esta carga horária é algo estimado, dependendo do interesse do aluno. Mas, independente de 45 horas, 50 ou 60, não chegaria nem perto ao total de quatro anos de um curso superior de Habilitação em Jornalismo.

cursojornalismo

 

Longe do mito da objetividade, este post já está classificado na categoria “Opinião”, pois, o fato de estar cursando Jornalismo já me torna parcialmente afetado. Mas, e você? O Londripost quer a opinião de todos – seja dos jornalistas, estudantes de jornalismo e, principalmente, da população em geral – para saber o que acham do fim da obrigatoriedade do diploma!

Read Full Post »