Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘familia’

por Leonardo Caruso

O recomendamos de hoje é destinado às pessoas que desejam perder uns quilinhos, principalmente aquela pochete indisfarçável na região abdominal. De passo em passo ganhamos o que chamamos de corpo sarado ou, no caso do alvo ser uma mulher, “gostosa”!

Este slideshow necessita de JavaScript.

O(s) Lago(s) Igapó, que se localizam entre as ruas Prefeito Faria Lima, Bento Munhoz da Rocha Neto, Higienópolis e Prof. Joaquim de Matos Barreto é um lugar excelente para se praticar atividades físicas, manter a saúde em dia, encontrar conhecidos e fazer novas amizades. As ruas do Lago foram adaptadas para permitir que corredores e ciclistas pudessem aproveitar as horas vagas e praticar um esporte em segurança.

Mas não só para os esportistas é que a prefeitura de Londrina rearranjou as ruas da região. Com uma área destinada aos idosos e com vários aparelhos de efeito fisioterápicos, o Lago Igapó é um lugar para os mais velhos e toda a família. É muito comum no fim da tarde encontrarmos pais caminhando com seus filhos. Sempre movimentadas, as barracas de caldo-de-cana e coco verde são opção para quem está na região.

O percurso total é de aproximadamente 4km e possui ciclovia larga e marcação de quilometragem nos asfalto. Em alguns pontos há lixeiras e bebedouros.

Um dos pontos fortes do Lago é a vista, que no fim de tarde e ao amanhecer é simplesmente maravilhosa.

Portanto, se você está querendo cuidar do corpo, encontrar ou fazer amizades, virar um atleta ou simplesmente fazer um picnic, o Lago Igapó é o lugar ideal.

Read Full Post »

por Leonardo Caruso

A frase da semana não é sobre Serra/Dilma. E a frase não é uma frase.

Claudio Yanez, 34, é recebido por sua mulher após ser o oitavo mineiro a ser resgatado

A imagem da semana é um retrato tirado no Chile, do resgate do oitavo mineiro soterrado em uma mina há mais de dois meses.

*fonte: Estadão

Read Full Post »

Por Fernanda Souza

A estudante Geisy Arruda lançou a coleção de vestidos Rosa Divino. No lançamento, famosos compareceram e familiares da estudante foram modelos para mostrar os novos looks.

*crédito das imagens: Portal Terra

Read Full Post »

Por Fernanda Cavassana

*Antes de ler a crônica que deveria ter sido publicada ontem, pedimos desculpas. O texto foi redigido ontem, mas, por causa de um problema com o provedor, fiquei sem internet, o que impediu a publicação desta ontem.

Costumo desejar mais os feriados de terça e de quinta-feira. Desde que me entendo como gente, na escola, feriado bom é aquele que emenda com mais um dia e já encosta no fim de semana. Nessa minha vida universitária, feriadão já se tornou sinônimo de ir à rodoviária, viagem e alguns dias no colo da mamãe e do papai. Pode até rolar uma viagem diferente, mas acaba sendo em família. Depois que vim morar sozinha em Londrina, amigos, festas e aventuras não tem vez quando é para ficar alguns dias sem aula.

Hoje é feriado de Tiradentes – tá aí um personagem que sempre admirei na história do Brasil – e em plena quarta-feira. Eu poderia reclamar por não ter viajado, visitado meus pais e etc, mas essa folga no meio da semana veio a calhar. Um espaço para respirar, sem aulas e sem estágio.

Poderia ter ido à uma cervejada, ter saído ontem a noite, participado de um churrasco no dia bonito e ensolarado que foi. Mas, não. A quarta de descanso foi tranqüila e um tanto quanto familiar. Uma saída simples com as amigas também universitárias e sozinhas na cidade.

Passar uma tarde toda no shopping é algo totalmente incomum à minha rotina, ainda mais quando é possível encontrar, no mínimo, 354 mil crianças por lá. De bebê de colo, às de mais ou menos dez anos, tinha para todos os gostos.

Pelo jeito, feriado para as crianças – pelo menos as de Londrina – significa passear com os pais. Comer um lanche, tomar um sorvete, ver um filme e talvez até ganhar um brinquedo. Para os pais, é a oportunidade de passar algumas horas com os filhos, longe do dia a dia corrido com o trabalho. Mas precisavam tantos irem ao shopping?

As filas estavam imensas, muita gente, muitos colos ocupados e muito choro. Lugar fechado, horas em pé e todo aquele estresse que a criança adquire com o passar das horas. Confesso que fiquei com inveja. A tarde tava legal com meus amigos, mas a companhia dos meus pais salvaria qualquer feriado.

To meio-desligada, sem saber – como sempre – as palavras certas para a crônica da semana. O que eu sei é que se eu tivesse um daqueles bebês lindos para curtir um dia livre e diferente, procuraria um jardim, um cachorro e uma rede talvez. Agora, ficar horas e horas empurrando o carrinho do filho junto com as sacolas de compras não dá. Respeitando a escolha de cada um de como preencher seu feriado com ou não sua família, um salve aos poucos momentos que ainda permitem uma reunião familiar. Um salve aos feriados!

Read Full Post »

Duas viaturas. E as luzes vermelhas que giravam, giravam e giravam apenas lhe faziam voltar a ficar enjoado. Realmente nada de lembranças do dia anterior. E agora policiais prostrados em frente à sua casa.

Rogério decidiu seguir outro caminho. “Aqueles policiais não vão me deixar dormir e eu realmente preciso de um pouco de paz”, pensava enquanto rumava em direção à casa de Annabelle.

Annabelle, uma portuguesa de traços suaves e corpo exuberante, foi professora de geografia e história no mesmo colégio de Rogério. A sorte a tirara de lá e a pusera no que mais gosta de fazer: arqueologia. Ela trabalhava agora com o misticismo nas diversas culturas.

(mais…)

Read Full Post »

por Leonardo Caruso

Tanta coisa acontecendo no mundo. Tantas pessoas, tantas vidas e tantos desejos. Espera e desejo, receita para uma expectativa. Aquela promoção que está por vir, mas que nunca se sabe quando vai chegar. Depois de tantos anos, poder entrar num show ou cinema (NÃO acompanhado de um maior). Esperar que o marido chegue bem em casa, afinal não é tão simples trabalhar de guarda-noturno. Pior ainda quando a expectativa é fruto de uma tragédia, um acidente aéreo ou um deslizamento de terra. Ah, eram pra ser as férias dos sonhos, mas agora só resta esperar e desejar. Desejar que esteja vivo, desejar saber suportar uma perda, desejar entender a vida.

As expectativas podem alimentar um sonho, mas também podem te deixar cair depois de te lançar nas alturas, como um bunge-jump sem corda, um salto no abismo. E somos pegos dentro de nossas certezas. Aqueles que sempre venceram as patologias, sempre foram saudáveis, às vezes, sofrem de um vilão imperceptível, mas que pode acabar com um futuro promissor, podem detonar as expectativas de um atleta, de um engenheiro, um jornalista, um ex-futuro pai.

Aquele garoto que nasceu sem anticorpos e iria virar um menino-bolha deu a volta por cima e se mostrou mais resistente que muita gente. E não que ele se importasse muito com a própria saúde, pois, se algo acontecesse, ele saberia que pessoas vem e vão e que com ele não seria diferente. O problema são as expectativas. Esse mesmo garoto tem muitos sonhos. Sonhos impossíveis, sonhos difíceis, sonhos fáceis e sonhos que realmente lhe importam (e que deveriam ser o que todas as pessoas buscam). Ele viveu esperando e desejando encontrar alguém de quem realmente gostasse muito e que lhe retribuísse todo esse carinho, desejou que pudesse fazer a coisa que mais gosta, ao vivo: ir a um show da sua banda preferida. Expectativas!

O garoto que sempre sonhou e nunca desistiu passou a ter suas expectativas comprimidas e trituradas. A saúde não é a mesma. A família não é a mesma. As escolhas não são as mesmas. O mundo não é o mesmo. O sonho, talvez, e sendo otimista como sempre foi, na espectativa, talvez não desmorone. Aquele, que realmente lhe importa, aquele de carregar um filho e dizer “minha maior alegria”, seja mais gostoso após superar as expectativas e os obstáculos dessa espera. Talvez o problema da expectativa está em sabermos que pode não dar certo. O melhor é que depois de superada, a gente tem certeza de que valeu a pena!

fonte: nostalgicbliss.tumblr.com

Se você está deprimido, você está vivendo no passado.
Se você está ansioso, você está vivendo no futuro.
Se você está em paz, você vive o presente.

Read Full Post »