Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘festa’

por Leonardo Caruso

Morar na bagunça.

Até pouco tempo eu estava me sentindo um estranho, alguém fora do ninho. Meu apartamento é totalmente bagunçado, muitos livros e CDs jogados, roupa por toda a casa (que é minúscula, por sinal), a cama não arrumada (e já tem mais de mês isso), além das minhas tralhas e minha guitarra. Ah, e sempre com aquela quantiazinha de louça a lavar.

Isso, para os padrões de um estudante de jornalismo médio (aqui na UEL) é uma coisa de outro mundo. Todas as casas e apartamentos que visitei sempre estiveram limpos e arrumados. E isso me perturbava. Não é possível que em 2 anos eu tenha relaxado tanto com a faxina de casa…

E não relaxei. O que aconteceu é que eu simplesmente mudei de nicho. Estava habituado a morar com outras pessoas. E outras mais nos “visitavam” TODO dia. Havia uma sala, havia TV, havia almoço coletivo. Era praticamente uma república. E foram as repúblicas que andei visitando ultimamente que me fizeram perceber que a bagunça é a essência de uma vida universitária. Não ela como causa, mas conseqüência.

As repúblicas do meu irmão (em Campinas) e de meus amigos (em São Carlos) são belos exemplos de uma vida universitária longe dos pais: uma bagunça organizada. As roupas sempre estão em algum canto, a mesa sempre tem uma garrafa de alguma coisa ou então um computador, o sofá da sala tem cara de que alguém dormiu por lá mesmo (isso quando o próprio alguém não está com o corpo estiradão). Não podemos nos esquecer das bugigangas espalhadas pela casa e principalmente aquela louça na pia, esperando para ser lavada.

Tudo isso não é relaxo, mas é que como universitários temos muitas coisas para pensar, muitas para fazer. As listas de estudos, o estágio, as baladas, os churrascos e bebedeiras com os amigos. O tempo gasto para nos formarmos, para trabalharmos para nos sustentarmos e, acima de tudo, o tempo de aproveitarmos a companhia dos amigos.

E nesse carrossel todo, a bagunça é irrelevante. É a hora em que o jeitinho é útil, necessário e bem vindo. É sinal de que estamos aproveitando o tempo.

Minha maratona “republicana” me deu uma saudade das brigas pra ver quem vai lavar a bendita louça, quem vai no supermercado ou por ter acordado o amigo com som alto. As minhas andanças só me fazem querer que dezembro chegue e eu possa me mudar.

Além de tudo que escrevi até agora, tem o essencial, que guardei em segredo: vou ser vizinho de uma padaria 24h! E acho que isso é o que mais sinto saudade em qualquer república e é o que está faltando pra minha bagunça.

Read Full Post »

por Vitor Oshiro

Há pouco, noticiamos que o balanço do carnaval londrinense feito pelo Secretário de Cultura Leonardo Ramos foi positivo.

Porém, o blog Paçoca com Cebola trouxe uma declaração do Ex-presidente da escola de samba Navegantes do Mar Azul e ex-presidente da Associação das Escolas de Samba de Londrina, Genivaldo Dias, que não concorda com este balanço. Veja abaixo:

As escolas de samba já são uma característica do Carnaval de Londrina. Pode-se até discutir se, em comparação com Rio de Janeiro e São Paulo, as nossas agremiações são fortes ou fracas. Mas que a escolas se tornaram tradição em nossa jovem cidade, é um fato. Basta pesquisar a história.
Mas de vez em quando aparece um grupo na secretaria de cultura, que acha a festa tem que ser do jeito dele.
Há uns 15 anos, um certo secretário de Cultura me disse, do alto de sua arrogância: Londrina precisa de Carnaval para o povo. Ora, escola de samba não é do povo?
E o tal secretário espalhou trios elétricos pela cidade. Não pegou. No ano seguinte, talvez para não admitir o seu erro de avaliação, não tivemos nem escolas de samba, nem trios elétricos.
Naquela época as escolas estavam evoluindo e foi um balde de agua fria no movimento. Agora vem esse pessoal da atual administração e faz a mesma coisa, justamente quando o Carnaval popular de Londrina estava em evolução. Talvez o atual secretário de Cultura precise repensar o seu conceito de sucesso.”

Read Full Post »

por Vitor Oshiro

Sexta-feira (12-02)17h – Cortejo com o grupo Lata do Calçadão para a Concha Acústica. –18h30 – Banda de Músicos na Concha Acústica. -18h40 – Entrega da chave da cidade pelo prefeito Barbosa Neto ao Rei Momo Carlos Alberto Bozzelli.

Sábado (13-02) -10h – Cortejo com os grupos Lata e Bloco do Bafo Quente. Concentração entre as ruas João Cândido e Pernambuco. -17h – Ao lado do anfiteatro do Zerão. Show com grupo Entretantas, Vitor Gorni e Banda e Escola de Circo/Clac.

Domingo (14-02) -20h – Desfile das Escolas de Samba de Londrina no Autódromo Internacional Ayrton Senna (R$ 5 e R$ 2,50). Ordem do desfile: -Quilombo dos Palmares -Explode Coração -Garotos Unidos da Zona Sul -Gaviões Londrinenses -Alegria da Passarela

Segunda-feira (15-02) -17h – Cortejo com o grupo Lata na Av. Saul Elkind, ao lado do Centro Cultural Lupércio Luppi. Às –18h- Bloco do Bafo Quente. A partir das –23h– Carnaval do Bloco Bafo Quente na Chácara Betel.

Terça-feira (16-02)18h – Concha Acústica: Banda de Músicos de Londrina. -19h – Concha Acústica: Bloco do Bafo Quente.

As informações acima são do Jornal de Londrina. Se não curtiu nenhuma delas, o blogueiro dá uma dica: que tal ser preso, passar a folia em uma cela tomando uma cervejinha bem gelada??? Aqui em Londrina você pode!!

Read Full Post »

por Lígia Zampar

Vamos lá, gente. Natal chegou e com ele, aquelas coisas que a gente adoooora na época…

1. Presentes:  Você nunca recebe o que pediu. A maioria dos presentes não presta ou não serve. Se lhe dão sapatos, eles são 2 números abaixo do seu. E a sua tia acha que você ficará um charme com a camisa havaiana com estampas de coqueiros que comprou. Em compensação, você ganha um estoque de meias para uma década. Todas de cor bege com bolinhas vermelhas.

2. Programação de TV: Além dos especiais acima citados, os canais são invadidos por filmes natalinos. Você vê a 385ª reprise de “O milagre da rua 34”. Sem falar na overdose de filmes que se passam na Roma antiga. A quantidade de marmanjos usando saias e sandálias só é superada por festas gays à fantasia.

3. Bonificações: Todo mundo aparece para te pedir o“bônus de natal”. O cara que limpa o bueiro, o carteiro, o lixeiro que adora deixar metade do lixo espalhado na frente da sua casa (fora do saco, claro) e até um guarda noturno que você nunca viu na vida.

4. Retrospectivas: Tudo aquilo que você tentou esquecer durante o ano é lembrado por jornais e telejornais. Crises, guerras, assassinatos, etc. Você assiste e lê tudo e depois não consegue dormir na noite da virada, com medo do fim do mundo.

5. Trilha sonora: Em todos os lugares, nas lojas e supermercados, você só ouve “Jingle Bells” tocada por harpas paraguaias. Ou “Bate o sino” entoada por um coral de crianças desafinadas. Pior: Simone arrepiando em uma cover de John Lennon : “Então é natááál…um tempo féééééélishhhhhh!”

E a novidade é que tem show do Roberto Carlos no fim do ano… de novo!

6. Visitas familiares:  Por mais legal que seja a sua família, tem sempre algum parente pentelho. E ele vai te visitar. Se não são aqueles seus priminhos pestinhas que adoram quebrar seus vasos, são aqueles tios distantes que aparecem para tomar um café. E acabam jantando.

7. Repetições: Tem filme da Xuxa, 13º curto e matérias televisivas mostrando como o réveillon é comemorado em capa parte do ano – incluindo um repórter dizendo que “No Japão, o ano novo já começou!”. Tudo igual, inclusive o seu tédio diante de tudo isso.

8. Porre: Tem sempre alguém que exagera nas festas. Se não é você que fica bêbado e dá vexame, é um convidado que se encarrega de beber tudo e mais um pouco para depois vomitar a ceia inteira. E em cima do seu sofá novo.

9. Ano novo: Quando chega janeiro você pensa : “Ufa. Enfim acabou tudo”. Que nada. É a hora em que a conta do seu cartão chega…

Emprestado do Megacubo, que emprestou do Barato Louko, que deve ter emprestado de algum outro lugar…

Pessoinhas, apesar disso tudo,  o Londripost deseja um ótimo Natal pra todos vocês!

Boas Festas!

Read Full Post »