Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘humoristas’

por Vitor Oshiro

Jesus chama os seus apóstolos para uma reunião de emergência, que tem como único ítem de pauta o alto consumo de drogas na Terra.
Depois de muito discutir, chegam à conclusão de que a melhor maneira de combater a situação e resolvê-la definitivamente era conhecer e provar a droga eles mesmos, para depois tomar as medidas adequadas. Decide-se que uma comissão desça ao mundo e recolha diferentes drogas.
Efetua-se a operação secreta e dois dias depois começam a regressar os comissários. Jesus espera à porta do céu, quando chega o primeiro servo:


-Quem é?
-Sou Paulo.
Jesus abre a porta.
-E o que trazes, Paulo?
-Trago haxixe de Marrocos.
-Muito bem, filho. Entra.

-Quem é?
-Sou Pedro.
Jesus abre a porta.
-E o que trazes, Pedro?
-Trago maconha do Brasil.
-Muito bem, filho. Entra.

-Quem é?
-Sou Tiago.
-E o que trazes, Tiago?
-Trago Lança perfume da Argentina.
-Entra.

-Quem é?
-Sou Marcos.
-E o que trazes, Marcos?
-Trago marijuana da Colômbia.
-Muito bem, filho. Entra..

-Quem é?
– Sou Mateus.
– E o que trazes, Mateus?
-Trago cocaína da Bolívia.
-Muito bem, filho. Entra

-Quem é?
– Sou João.
Jesus abre a porta e pergunta de novo:
-E tu, o que trazes, João?
-Trago crack de Nova Iorque.
– Muito bem, filho. Entra.

– Quem é?
– Sou Lucas.
-E o que trazes, Lucas?
-Trago ecstasy de Amsterdam.
-Muito bem, filho. Entra.

-Quem é?
-Sou Judas.
Jesus abre a porta.
-E tu, o que trazes, Judas?

– POLICIA FEDERAL!!! TODO MUNDO NA PAREDE, MÃO NA CABEÇA!!!
ENCOSTA AÍ, CABELUDO!!! A CASA CAIU!!!

MAS, E A VERSÃO DO POBRE RAPAZ??? CONFIRA NO VÍDEO ABAIXO!

Sugestão: Rosane Miojo… opa, Mioto!

Jesus chama os seus apóstolos para uma reunião de emergência, que tem como único ítem de pauta o alto consumo de drogas na Terra.
Depois de muito discutir, chegam à conclusão de que a melhor maneira de combater a situação e resolvê-la definitivamente era conhecer e provar a droga eles mesmos, para depois tomar as medidas adequadas. Decide-se que uma comissão desça ao mundo e recolha diferentes drogas.
Efetua-se a operação secreta e dois dias depois começam a regressar os comissários. Jesus espera à porta do céu, quando chega o primeiro servo:


-Quem é?
-Sou Paulo.
Jesus abre a porta.
-E o que trazes, Paulo?
-Trago haxixe de Marrocos.
-Muito bem, filho. Entra.

-Quem é?
-Sou Pedro.
Jesus abre a porta.
-E o que trazes, Pedro?
-Trago maconha do Brasil.
-Muito bem, filho. Entra.

-Quem é?
-Sou Tiago.
-E o que trazes, Tiago?
-Trago Lança perfume da Argentina.
-Entra.

-Quem é?
-Sou Marcos.
-E o que trazes, Marcos?
-Trago marijuana da Colômbia.
-Muito bem, filho. Entra..

-Quem é?
– Sou Mateus.
– E o que trazes, Mateus?
-Trago cocaína da Bolívia.
-Muito bem, filho. Entra

-Quem é?
– Sou João.
Jesus abre a porta e pergunta de novo:
-E tu, o que trazes, João?
-Trago crack de Nova Iorque.
– Muito bem, filho. Entra.

– Quem é?
– Sou Lucas.
-E o que trazes, Lucas?
-Trago ecstasy de Amsterdam.
-Muito bem, filho. Entra.

-Quem é?
-Sou Judas.
Jesus abre a porta.
-E tu, o que trazes, Judas?

– POLICIA FEDERAL!!! TODO MUNDO NA PAREDE, MÃO NA CABEÇA!!!
ENCOSTA AÍ, CABELUDO!!! A CASA CAIU!!!

Read Full Post »

por Vitor Oshiro

“O humor não é um estado de espírito, mas sim uma visão de mundo” (Wittgesntein)

A seção “recomendamos” desta terça-feira não é algo oriundo de Londrina, apesar de fazer parte da rotina de muitos londrinenses. A dica de hoje é o programa humorístico que passa nas noites de segunda-feira na Band: o CQC.

Ontem, estava em dúvida se indicaria um barzinho da cidade, um livro pouco famoso ou um filme de nazistas e judeus. Assim que liguei a TV de noite, desfiz minha dúvida. Tinha que indicar o Custe o Que Custar.

O programa, que foi importado dos nossos hermanos, mudou a forma de fazer humor desde o ano passado. E mudou também o modo de fazer jornalismo.

Apesar de muitos torcerem o nariz para esta denominação de “jornalismo”, o CQC tem notícias, opiniões, apura fatos, traz denúncias e, desse modo, faz jornalismo.

Lógico que a tradicional formalidade – que não coloco aqui como inferior – é abandonada e sobrepujada por piadas rápidas, gozações, trocadilhos baratos e um acabamento primoroso no processo de edição. Mas, ainda é jornalismo.

Apesar de não manter apenas jornalistas na equipe, os humoristas conseguem praticar o jornalismo. E nessa mescla de práticas, a técnica e a ética são compatíveis ao programa.

Outro ponto que chama a atenção é a inevitável e ilógica comparação com o programa Pânico na TV. Mesmo que este pareamento seja feito sempre, ele é totalmente inútil. O Pânico é mais esculachado, não tem um compromisso social, é humor por humor. Já o CQC é compromissado e, como já disse, jornalístico.

Bom, vou encerrar esta dica por aqui porque parece que estou pleiteando uma vaga no programa. Mas, garanto que o programa é o que melhor utiliza o humor como ferramenta de conscientização e informação. Para conferir, fique ligado nas noites de segunda-feira às 22:15 na Band.

Read Full Post »