Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘jogos’

O aluno Jaime, representando um usuário de cadeiras de rodas, levou a chama olimpíca até a tocha e entregou ao aluno Lucas que a acendeu dando início aos jogos.

Desde o início do ano letivo, os estudantes da turma 11 do curso de Esporte da Universidade Estadual de Londrina possuem uma disciplina chamada Paraolimpismo. Essa disciplina anual tem o objetivo de ensinar o funcionamento dos esportes paraolímpicos, o condicionamento e o treinamento necessários para se obter uma boa perfomance do atleta portador de deficiência física ou sensorial aos estudantes do segundo ano de Esporte.

Sob as orientações da professora doutora Rosângela Marques Busto, os estudantes organizaram uma Paraolimpíada entre a turma. O evento contará como avaliação para o terceiro e quarto bimestre, mas tem como principal função estimular a empatia dos acadêmicos e aplicar os conhecimentos teóricos e práticos obtidos no decorrer do primeiro semestre.

Hoje pela manhã, no intervalo de aulas foi realizada a abertura das Paraolimpíadas, com direito a juramento do atleta, entrada de delegações, tocha olimpíca e hasteamento da bandeira do Brasil.

Profª Drª. Rosângela Busto na cerimônia de abertura das Paraolimpíadas

Delegações Jabulani e Tchabalala cantam o hino nacional

A partir de hoje, a turma 11 de Esporte realizará as competições paraolímpicas em diferentes modalidades às terças-feiras das 8h às 10h. Quem se interessar pode ir ao Centro de Educação Física e Esporte na UEL para assistir corridas com alunos vendados, provas de natação com braços amarrados, basquete sobre cadeira de rodas e tantas mais.

Anúncios

Read Full Post »

por Leonardo Caruso

Assisti a quatro dos cinco jogos que já se encerraram nesta Copa do Mundo da África. E senti uma necessidade de comentar a respeito. Muito se falou das seleções africanas. Primeiro de forma a minimizar a importância e o futebol desses países perante aos adversário tidos como favoritos, algo coadjuvante na competição. Posteriormente, durante os jogos, um ar de quem dominou o jogo (ou no caso, os jogos).

Nigéria e África do Sul realmente foram muito competentes, com uma marcação forte, um meio campo criativo, explorando bem os contra-ataques, o porte físico e a velocidade de seus afro-jogadores. Mas falta a esses países ao que faltava ao Palmeiras: aproveitamento de finalizações. Não basta criar jogadas, os jogadores tem que aproveitá-las. E isso, com toda consideração aos esforços sul-africanos e nigerianos, só vejo como capacidade de dois atacantes, o marfinês Drogba e o camaronês Eto’o. Do resto, vai sobrar só a vontade.

Os outros jogos

Uruguai e França fizeram um belo jogo. Discordo de vários comentaristas que apostam nos “Bleus”. O time latino está muito bem posto em campo e com um bom entrosamento. Forlan é impossível no ataque. Acredito nesse time.

Já Inglaterra e EUA fizeram um ótimo jogo, com ambos os times bem estruturados e com jogadores de alto potencial. O primeiro tempo, apesar do gol inglês, foi marcado pela atuação americana e pelo “frangaço” do guarda-redes britânico. Durante o segundo tempo, os ingleses mostraram um futebol “real”, muito bem entrosado e bonito de se ver. O goleiro adversário defendeu todas. Infelizmente, a Inglaterra pagou pela falha de seu goleiro.

Coréia do Sul e Grécia não consegui assistir (o jogo foi 8:30 da manhã).

Próxima rodada

Os jogos de amanhã parecem ser os mais fracos, com Argélia enfrentando a Eslovênia às 8:30h, a Sérvia pegando Gana às 11h e às 15:30h, uma Alemanha desfalcada por lesões enfrenta a Austrália. É torcer pra ter muito gol, porque se o jogo for truncado, vai ser difícil de assistir!

Read Full Post »

por Vitor Oshiro

Não, o título não está escrito errado. Este “quí beléza” é em homenagem ao narrador esportivo Milton Leite que desfere o bordão sempre que uma cagada jogada ruim é feita no futebol.

Bom, pelo menos é esta minha opinião sobre a escolha do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016. Para mim, merece um grande “QUÍÍ BÉLÉZAAA..”

Serei sincero em afirmar que não estava pessimista no início. Talvez os vídeos bonitinhos, as pessoas de mãos dadas e as promessas de que os investimentos tornariam a “cidade maravilhosa” realmente maravilhosa tivessem me deixado um pouco deslumbrado.

Mas, mais do que todo o excelente marketing da campanha, notícias como esta, divulgada no Lance, me fizeram cair na real: “TCU condena membro do Rio-2016 por gastos do Pan”.

É isto mesmo que vocês estão pensando. Um dos membros do Rio-2016 foi condenado por superfaturamento nos Jogos Panamericanos e, segundo o prefeito do Rio, Eduardo Paes, ele não será afastado da organização das Olímpiadas.

É isto, minha gente.  Na minha opinião, não adianta construir estádios belíssimos, receber turistas de todas as partes do mundo, gerir investimentos que poderão melhorar educação, saúde e segurança, se os responsáveis não se manterem responsáveis.

E esta postura está muito longe de acontecer. Até lá, o ouro não estará nas medalhas sobre os pódios, mas sim nos bolsos  de quem não merece!

Read Full Post »