Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘mudancas’

Por Fernanda Cavassana

A amiga quietinha do colegial, há 4 anos não me vê. Eu vejo ela em jornais e revistas, os ensaios fotográficos são os mais lindos. Virou modelo. Seu corpo mudou, sua cabeça também e suas atitudes muito acompanharam as transformações. As suas histórias também não combinam com a menina que eu vi dando seu primeiro beijo aos 16 anos. Que não saia tanto, não bebia e quase não namorava.  Hoje ela faz um tanto muito disso tudo. Está na faculdade, e, mesmo sendo a aluna número um em notas na época em que convivia com ela, já ganhou mais um ano no curso e algumas DPs pro currículo. Nem sei se somos amigas ainda. Amigas de infância sem muito contato, eu diria.

Minha mãe me contou uma história ontem que nos levou a uma conversa séria via MSN e que por pouco eu não transformei em discussão. Segundo ela, enquanto trabalhava, ouviu dois homens conversando sobre uma viagem que o outro tinha feito.

– Quando eu tinha 20 anos, eu dirigi um caminhão para a Coca-cola, hoje eu tenho o meu próprio caminhão! Nessa última viagem, eu levei o meu menino e disse que ele tinha que aprender a dirigir caminhão também, um dia ele pode precisar e já deveria saber.

– Mas, quantos anos tem o seu menino? – perguntou o amigo.

– 23.

– Nossa, como é engraçado. Quando nós tínhamos 23 anos, já éramos donos das nossas vidas, tínhamos filhos, responsáveis já por uma família e ralávamos para conseguir isso. Hoje, chamamos o filho, da mesma idade, de “menino”. (essa já era minha mãe na conversa)

– Pois é. Acontece que o mundo está ‘muito mais cruel’ hoje e nós protegemos cada vez mais nossos “meninos”.

Minha mãe tem dois filhos, os dois com mais de duas décadas de vida. Os dois, universitários, sustentados – como todos os nossos colegas da mesma idade – por ela e pelo meu pai.

Minha amiga pode ter mudado, mas isso pode ser apenas  uma conseqüência de uma adaptação a tudo que está a sua volta. Ela não foi a única que mudou, eu mudei. Todos mudaram. E sempre haverá mutações, porque é realmente chato chegar a um objetivo num instante. Talvez seja difícil lidar com mudanças, principalmente quando são as suas pessoas que mudam. Mas como um certo estranho me disse uma vez, a essência está ali ainda. As pessoas criam escudos, máscaras, proteções contras os seus medos, porém, muitos conseguem cultivar a personalidade e quem realmente são lá dentro.

“O mundo está muito mais cruel”. E já que eles viveram o mundo de antes e vivem no hoje, quem seria eu para discordar. Deve ser verdade.

Read Full Post »

Por Fernanda Cavassana

Muita gente não liga, ela dá um pouco de atenção. Algumas coisas batem, é fato. E deve ser isso que lhe deixa mais curiosa e encantada. Algumas características estão sempre em realce em tudo que se relaciona com seu signo: mobilidade, comunicação, adaptação, inconstância, mudança. É geminiana. E além de geminiana, é adaptável, comunicativa, inconstante, volúvel.

Entra em sites, verifica horóscopos, só para desafiar se é verdade ou não.

O misticismo afirmava sua inteligência e habilidade para se adaptar às situações, ela tinha que se orgulhar. Seria algo como os ditados que ouvia: “se a vida lhe der um limão, faça uma limonada”. Ou até mesmo: “Tá no Inferno? Abraça o capeta”. Seria fácil, era fácil. Tudo tem seu lado positivo.

Em 17 anos de vida, mudou de cidade seis vezes. Conheceu zilhões de pessoas, fez amizade com muitas, se apaixonou por algumas. Sente e sofre com sua saudade. Comunicativa, pilhada, desencanada, feliz. Vive, bem ou mal, mas vive, gosta de se sentir viva. E busca valorizar tudo o que faz e tudo o que tem, inclusive as pessoas que se tornam próximas.

Os astros ainda dizem que geminianos fazem mais coisas do que deveriam, e se permitirem, ao mesmo tempo. Mais um ponto em comum! Ela até se sente assim: com várias pessoas dentro de si. É como se estivesse online o tempo todo, e a cada minuto precisasse acessar suas várias vidas digitais, não vendo limites concretos, nem razão para parar.

Não que eu acredite cegamente nisso, mas, ahh, é impressionante como ela e o zodíaco se encaixam bem!

Depois de analisá-la desde as primeiras horas da manhã, tive que dedicar um tempinho pra falar dela hoje. Mudou seu pequeno quarto completamente, algumas mexidas aqui, outras ali. Encheu uma parede de fotos, das amigas, dos momentos mais distintos, das suas histórias. Fotos que já haviam estado na parede, mas foram tiradas, colocadas, retiradas. E olha, que tudo, antes, tinha a sua cara! Mas já fazia um ano que aquilo tudo não saia do lugar… E, mesmo com as mudanças, ainda há um pouco dela em cada espacinho.

O horóscopo de hoje destacava: dia propício para reformas. Bingo! Reforma aqui, ali, mesmo que ela reforme a si mesma diariamente! É seu simples desejo pelo novo. O desejo de alguém que se cansa facilmente, até de si mesma. Menina-peixe, peixe-camaleão.

Read Full Post »

Por Fernanda Cavassana

Enfim, um projeto super adequado para o Restaurante Universitário da UEL!

Este ano, há a proposta de substituir os copos plásticos descartáveis por canecas de acrílico retornáveis. Segundo o diretor do Serviço de Bem-Estar à Comunidade (SEBEC), responsável pelo restaurante, Oswaldo Yokota, o RU recebeu a doação de 5 mil canecas de 330 ml de uma empresa da cidade. Mas, a utilização delas não será imediata. “Precisamos encontrar formas de garantir que os usuários devolvam as canecas após o uso. A higienização será feita dentro de normas rigorosas, como tudo que acontece no RU”, diz o diretor. Para discutir a implantação da novidade, um grupo de 20 alunos está participando do projeto. O que os une em torno da iniciativa é o problema da poluição: o RU se desfaz de 5 mil copos descartáveis diariamente. As canecas também representam economia de R$ 30 mil por ano.

O RU da UEL está finalizando as obras e consertos iniciadosdesde o final do ano letivo de 2009. Os horários de atendimento e os preços continuarão o mesmo do ano passado.

Serviço

HORÁRIOS E PREÇOS – O café da manhã, gratuito, é servido das 6h15 às 7h45, para qualquer docente, funcionário e morador da Casa do Estudante. Almoço: das 10h50 às 13h50. Jantar: das 17h30 às 19h30.

As refeições custam R$ 2,10 para estudantes (R$ 0,70 para moradores da Casa do Estudante). Para servidores em geral, de R$ 1,00 a R$ 3,60, dependendo da faixa salarial; para visitantes, R$ 4,70.

*As informações são da Agência UEL.

Read Full Post »

Está sendo realizada em Copenhague a 15a. Conferência das Nações Unidas para as Mudanças Climáticas (COP15) e, como o nome já diz, inclui grandes “figurões” da política internacional em busca, principalmente, de um acordo que reduza os efeitos do aquecimento global. Claro que isso afetará diretamente a política e a economia mundial.

Saiu no BBC Brasil uma matéria, de autoria de Eric Camara, onde ele expõe os pontos que são considerados os principais obstáculos para se chegar a um acordo. Entre eles estão:

  • Números definitivos para redução de gases, tanto para países desenvolvidos quanto emergentes e subdesenvolvidos
  • Limite da elevação da temperatura global
  • Financiamento de longo prazo para as ações de combate às mudanças climáticas
  • Fundo emergencial para os países mais pobres
  • Substituição ou continuação do Protocolo de Kyoto
  • Legitimidade do acordo final entre os países

Nessa batalha, quem tem realmente se mostrado atuante são manifestantes e a polícia dinamarquesa, que deteve aproximadamente mil pessoas apenas ontem. Hoje, 13/12, ocorreu o recesso dominical, mas mesmo assim ocorreram algumas “consultas informais” à presidente da Cúpula, Connie Hedegaard.

A COP15, que teve início no último dia sete de dezembro, vai até a próxima sexta, dia 18. Até lá, espera-se que a vida e o meio ambiente prevaleçam sobre a economia e que se chegue a um acordo. Pessoalmente, me parece uma disputa entre quem quer manter o poder e aqueles que querem limitar o poder dos outros.

Deixe você também sua opinião!

Read Full Post »