Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘nova gripe’

por Vitor Oshiro

O carnaval está chegando. Com ela, a mídia aumenta o espaço para campanhas que previnem o excesso do álcool, a incompatibilidade de beber e dirigir e os riscos do sexo sem camisinha.

Porém, um outro problema pode trazer graves prejuízos. O beijo na boca pode ser a porta de entrada de inúmeras doenças.

Pensando nisso, o Portal IG consultou especialistas e trouxe uma lista das enfermidades que podem ser transmitidas por meio do beijo.

PEGA

Gripe suína
Não é porque os casos de H1N1 estão menos frequentes que a doença desapareceu. O vírus da gripe mais temida em 2009 ainda está por aí, fazendo novos casos. E se a transmissão pode ocorrer por meio de um espirro, imagine do que um beijo não é capaz. De acordo com os médicos, o beijo é uma maneira extremamente eficaz de contaminação. Os sintomas da doença são semelhantes aos de uma gripe comum, com febre, tosse, coriza e dores de cabeça e no corpo. Portanto, o ideal é ficar atento. A Secretaria de Saúde do Paraná, por exemplo, em seu último boletim informativo, recomenda que, mesmo no verão, a população siga medidas como a higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel, além de evitar tocar com as mãos nos olhos, bocas e o nariz sem os devidos cuidados de limpeza.

Meningite
De acordo com um estudo realizado por médicos australianos, beijar na boca de múltiplos parceiros aumenta em quatro vezes a chance de pegar meningite meningocócica. A definição de “múltiplos” para os pesquisadores é de sete pessoas em duas semanas. A conta parece até pequena para quem observa a “pegação” do carnaval de Salvador. A transmissão da meningite preocupa os médicos, já que a doença tem uma evolução rápida e pode ser fatal. Os sintomas mais comuns são febre, dor de cabeça, vômitos, diarréia e rigidez dos músculos da nuca, ombros e costas.

Mononucleose
Não é preciso dizer qual a principal forma de contaminação da chamada “doença do beijo”. Como nem sempre a pessoa sabe que tem o vírus Epstein-Barr, já que a mononucleose pode ser assintomática, ela acaba transmitindo a doença a outras pessoas. Nos casos em que há sintomas, os principais são fadiga, dor de garganta, tosse e inchaço dos gânglios. Vale lembrar que o vírus pode ficar incubado de 30 a 45 dias no organismo e não tem cura – a pessoa vai carregá-lo para o resto da vida.

Herpes
Mesmo que no momento do beijo o parceiro não tenha nenhum indício do problema, ele pode ter o vírus causador da doença e transmiti-lo. Depois do contágio, não há cura e a pessoa passa a conviver com o herpes, que pode se manifestar anos mais tarde, geralmente durante fases em que estiver com a imunidade baixa. O herpes pode aparecer como um machucado na boca ou até mesmo em outras partes do corpo.

Cárie
Se você não dá a devida atenção à higiene bucal, pode pegar – e transmitir – cárie através do beijo. Para evitar pegar a bactéria alheia, capriche na escovação e não abra mão do fio dental diariamente, assim você fortalece a sua imunidade bucal e as bactérias não encontrarão um ambiente propício ao desenvolvimento. Dentistas também recomendam atenção: observe se a pessoa tem todos os dentes ou se eles estão amarelados e/ou escurecidos. Se uma das repostas for sim, faça a fila andar e chame o próximo.

Sífilis
A sífilis pode ser transmitida pelo beijo, se a outra pessoa estiver contaminada e tiver alguma ferida na boca. A forma mais comum de contágio, no entanto, é a sexual. A doença é causada por uma bactéria chamada treponema pallidum e pode aparecer em diferentes partes do corpo e levar até uma semana após o contágio para aparecer.

NÃO PEGA

Aids
Não existe nenhum caso registrado na literatura médica de contágio pelo beijo. Suor, lágrimas, usar o mesmo sabonete, talher ou copo também não transmitem aids. No entanto, não deixe de usar camisinha se decidir ir além dos beijos e carícias. Não se esqueça que existem mais de 474 mil pessoas contaminadas pelo vírus no País, segundo Ministério da Saúde.

Hepatite C
As associações médicas internacionais não consideram o beijo como uma forma de transmissão da doença, assim como o Ministério da Saúde do País. É possível pegar hepatite tendo contato com o sangue contaminado ou em relações sexuais sem o uso da camisinha. A hepatite C é causada pelo vírus HCV e, em geral, os sintomas levam até 10 anos para se manifestar. Muitas pessoas descobrem que têm a doença ao realizar um exame de sangue de rotina.

Fontes consultadas: Adriano Silva de Oliveira, presidente da Sociedade Baiana de Infectologia; Amaury Mendes Junior, ginecologista e terapeuta sexual; Osíris Klamas, presidente da regional do Paraná da Associação Brasileira de Dentistas

Read Full Post »

por Vitor Oshiro

texto da  Agência UEL postado aqui utilizando a famosa técnica chinesa do “control cê e control vê”

Duas funcionárias da Agência dos Correios do Campus da UEL foram afastadas do trabalho por suspeita de Gripe A. Por isso, o gerente da Agência, Rogério Capelari, decidiu fechar o posto de atendimento para prevenir um possível contágio da doença.

Segundo ele, a funcionária que trabalha na agência do Campus apresentou sintomas na segunda-feira, dia 14, tendo sido afastada do trabalho por 6 dias, por recomendação médica. Outra funcionária veio substitui-la e também apresentou sintomas. Ela também foi encaminhada ao médico e como medida de prevenção, o gerente resolveu fechar a Agência.

Read Full Post »

por Vitor Oshiro

Depois de aulas suspensas, discussão sobre vacina, a rotina do uso do álcool em gel e o receio das pessoas em participar de grandes eventos, a gripe A parece que sumiu um pouco da mídia. Porém,  ontem (15), a Prefeitura de Londrina soltou uma nota com o balanço oficial da doença na cidade.

De acordo com este comunicado, o número de pacientes confirmados desde o início foi de 262, sendo que 258 foram medicados e curados.

Na região, foram constatadas 13 mortes: 4 em Londrina, 3 em Ibiporã, 3 em Cambé, 2 em Rolândia e 1 em Centenário do Sul.

O Londripost adverte que, mesmo tendo “sumido” da mídia, a gripe A ainda é motivo de preocupação. Então, continuem tomando as medidas básicas como manter uma boa higiene pessoal e evitar lugares com  aglomerações.

Para ler a nota na íntegra clique AQUI.

Read Full Post »

por Vitor Oshiro

Uma graduanda do primeiro ano de Jornalismo noturno da UEL começou esta manhã a ser medicada com o Tamiflu. A aluna, que prefere não ser identificada, afirmou ter frequentado a universidade normalmente ontem (6/10). “Eu não sabia que podia ser a nova gripe. Estava com alguns problemas já, inclusive com falta de ar. Mas, não tinha febre e, por isso, o médico achou que não era a doença. Fui normalmente à aula, mas, de madrugada fiquei com febre“, conta.

Ela ainda ressalta que o caso não está confirmado, sendo considerado apenas suspeito. “Para confirmar, somente quando a pessoa está com pneumonia e na UTI. Meu medicamento é por precaução. É apenas um caso suspeito”, explica.

Segundo a vice-diretora do CECA, Cristianne Cordeiro Nascimento, a postura adotada pelo Serviço de Bem Estar à Comunidade (SEBEC) da UEL é não suspender as aulas quando existir somente um caso suspeito. “Se aparecer mais um caso suspeito, as aulas serão suspensas. Por enquanto, as salas serão desinfectadas, mas as aulas continuam normalmente“, afirma.

Read Full Post »

Por Fernanda Souza

Apesar de todas as notícias que saem sobre a nova gripe, pouco se fala sobre uma possível vacinação. Então, inauguramos a nossa seção de “reportagem” com o tema. Se tudo der certo, a vacinação contra a gripe A deve começar, nos Estados Unidos, no início de outubro. É o que afirmou a secretária de saúde do país, Kathleen Sebelius, na última segunda-feira, 14. No Brasil, o governador do estado de São Paulo, José Serra anunciou, no dia 12, que o Instituto Butantan iniciará  a produção da vacina contra gripe A em janeiro de 2010.

Ao todo, serão 25 as empresas que devem começar a produzir a vacina no mundo. As autoridades americanas se preparam para o bombardeio de informações que podem começar a surgir, tanto sobre efeitos contrários da vacina como sobre complicações de saúde, que vão acabar sendo atribuídas a ela.

O médico pediatra Gerson Zanetta de Lima, coordenador do CRIE – Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais de Londrina, e docente da UEL, diz que toda vacina pode provocar efeitos adversos, e com a da gripe A provavelmente não será diferente, mas um cuidado maior deve ser tomado com as informações. “Nem tudo de ruim que acontece deve ser atribuído à vacina, muitas complicações que ocorrem não têm relação original com ela”, explica.

Entre os efeitos que podem acontecer por causa da vacina estão dor local, febre, desconforto, dor no corpo. E, como explica Zanetta, é uma vacina que não causa a síndrome gripal.

(mais…)

Read Full Post »

por Vitor Oshiro

Para aquela turma do fundão que estava hiper contente com a hipótese de não ter aulas devido à nova suspeita de gripe h1n1, temos más notícias: as aulas voltarão normalmente por toda a UEL nesta segunda-feira (14/09)

A suspensão só se estende por mais uma semana ao segundo ano matutino do curso de Jornalismo, onde há suspeitas de alunos e parentes de funcionários com casos da nova gripe.

Não entrando no mérito da validade da decisão tomada pelo Conselho Administrativo da UEL, o fato serve principalmente para que todos – sejam alunos da UEL ou não – entendam que o vírus h1n1 ainda está por aí.

Não é porque os meios de comunicação não estampam mais as notícias nas primeiras páginas dos jornais ou com destaque nos telejornais que devemos integrar aglomerações em locais fechados e não realizar uma boa higiene pessoal.

Sejamos cuidadosos, pois, é exatamente quando menos esperamos que a cobra dá o bote (meu sensor de “metáfora poética barata a la Pedro Bial em dia de eliminação do BBB” acabou de apitar)!

Read Full Post »

por Vitor Oshiro

O Centro de Educação, Comunicação e Artes (Ceca) da UEL foi interditado esta manhã com a suspeita da nova gripe. os casos possíveis da nova gripe envolvem três alunos de jornalismo e um filho de funcionário. Segundo o coordenador do curso, Mário Benedito Sales, “uma das alunas está tomando o Tamiflu [medicamente indicado para tratamento da nova gripe],  outra está em isolamento porque mora junto com ela e a terceira vai ao Hospital hoje porque está com os sintomas. Já, no filho do funcionário foi confirmado o H1n1”.

As aulas foram interrompidas hoje (11/09) cerca de 9h, após o próprio Mário Sales ter notificado o quadro à diretora do Ceca, Profª Drª Nádina Aparecida Moreno. “Pela tarde, a diretora Nádina vai participar de uma reunião de Conselho Administrativo para decidir o que fazer. A príncipio, as aulas estão suspensas aqui no Ceca”.

Read Full Post »