Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘segura’

por Vitor Oshiro

O homem suspeito é um animal. Tudo indica que matou o garoto sem demonstrar alguma piedade. A família inteira daquele que foi tirado chora, sofre, sofre e chora. Logo, o sofrimento toma conta daqueles que estão próximos. E tudo se transforma em um sentimento de vingança. Bom, vingança não. Vamos chamar de justiça, pois, parece mais politicamente correto.

Eles se dirigem para a delegacia onde o suspeito está sendo interrogado. Conforme o grupo anda, mais e mais pessoas padecem daquele inconformismo e vão implorar pela aclamada e camuflada “justiça”. O grupo se transforma em bando.

Protesto e mais protestos. Tudo começa com pedidos de punição. Um garoto mais exaltado solta a ideia de que o suspeito deveria encarar a população de frente. Logo, sua ideia parece ser o mais verdadeiro e incontestável dogma do cristianismo. Todos pensam assim também.

A polícia acaba ficando com mais medo daqueles que estão lá fora do que daquele que está lá dentro. Juras de punição caso o suspeito fosse condenado são mencionadas. Mas, ninguém mais pode ouvir. A justiça pela lei já não é o que eles querem.

Ao contrário da lógica, querem que ele seja solto. Não por acreditar em sua inocência, mas, por assumirem o posto de juízes e darem a sentença que acham ser a mais correta. Violência. Confusão. “Vamos linchar este monstro”.

A polícia que, inicialmente, deveria estar interrogando o homem, juntando as pistas e descobrindo a verdade, agora passa a proteger o suspeito. Proteger um culpado? Mas, quem afirmou que realmente ele é culpado? O povo. Julgando-se juízes de suas próprias consciências eles querem agora exercer o cargo de executor.

A justiça deixa cair sua máscara. Quer vingança. Pedras de um lado; bombas de fumaça de outro. Cadeiras de um lado; balas de borracha de outro. Carros queimados de um lado; spray de pimenta de outro. Estilhaços, sangue e gente ferida em ambos os lados.

O homem suspeito é um animal. Mas, afinal, todos somos animais.

Read Full Post »